Atlético luta e vence no Calderón, mas Real avança à final da Champions

Do UOL, em São Paulo

O Atlético de Madri lutou, incendiou a torcida no Vicente Calderón e assustou o Real Madrid com dois gols logo no início, mas não foi suficiente para reverter a desvantagem de 3 a 0 sofrida no jogo de ida. Mesmo perdendo por 2 a 1 nesta quarta-feira (10), a equipe de Cristiano Ronaldo e companhia se garantiu na final da Liga dos Campeões pela terceira vez em quatro anos.

Saúl e Griezmann marcaram nos primeiros 15 minutos e deram esperança aos torcedores, mas Isco, após jogada brilhante de Benzema, descontou para o Real no fim do primeiro tempo. A missão do Atlético ficou então quase impossível, precisando de mais três gols para avançar.

O adversário do Real Madrid na decisão será a Juventus, em Cardiff, no País de Gales, em 3 de junho. O time espanhol buscará seu 12º título, enquanto os italianos tentarão levantar a taça pela terceira vez.

Saúl abre o placar para o Atlético

O Real Madrid foi o primeiro time a ter chance de gol na partida, logo aos 6 minutos, em cabeçada de Casemiro defendida por Oblak no canto esquerdo baixo da meta. Depois disso, os mandantes reagiram e imprimiram ritmo forte de jogo na metade inicial. Aos 12, Saúl venceu disputa pelo alto com Cristiano Ronaldo, após cruzamento de Koke em escanteio, e testou forte para abrir a contagem no Vicente Calderón.

Griezmann amplia em pênalti irregular

Com 1 a 0 no placar, Torres recebeu bola na área, girou para cima de Varane e foi derrubado pelo zagueiro. Pênalti. Griezmann, que na decisão da temporada passada desperdiçou cobrança justamente contra o Real, assumiu a responsabilidade. Bateu muito mal, mas a bola entrou. O atacante escorregou no momento da cobrança, acabou chutando contra o próprio pé de apoio – o que invalidaria o lance se o árbitro tivesse visto – e Navas até encostou na bola, mas não teve força para espalmá-la para fora.

Em lance mágico, Benzema resgata o Real

Dominando totalmente a posse de bola, mas encontrando dificuldades para superar a barreira defensiva de 11 homens do Atlético, o Real Madrid enfim conseguiu seu gol graças a um momento de brilhantismo de Benzema. Com dribles curtos, o francês se livrou de três adversários na ponta esquerda e cruzou rasteiro para Kroos, que bateu forte, de primeira. Após grande defesa de Oblak, Isco aproveitou o rebote para balançar a rede.

Após três jogos de brilho, CR7 é discreto

Gerard Julien/AFP

Com oito gols nos últimos três jogos do Real na Liga dos Campeões (cinco nas duas partidas contra o Bayern nas quartas, e três no jogo de ida contra o Atlético na semi), Cristiano Ronaldo desta vez foi discreto. O português, cada vez um definidor puro no ataque do Real, até teve chances de gol, como em um cruzamento de Marcelo desviado por ele para fora. Mas não conseguiu marcar e alcançar os 11 gols de Lionel Messi, que por enquanto ainda é o artilheiro da atual Liga dos Campeões.

Keylor Navas garante sossego do Real

Juan Medina/Reuters

Mesmo precisando de mais três gols no segundo tempo para se classificar, o Atlético não chegou a pressionar o Real Madrid, que teve controle do jogo na maior parte do tempo. Mas quando o time da casa conseguiu finalizar, Keylor Navas apareceu. Se não foi tão bem no lance do gol de pênalti de Griezmann, o goleiro costa-riquenho fez intervenções importantes depois, especialmente em uma defesa dupla em um chute de Carrasco seguido de uma cabeçada de Gameiro à queima-roupa.

Calderón se despede da Champions

Pierre-Philippe Marcou/AFP

Com vitória e eliminação, o Vicente Calderón se despediu da Liga dos Campeões e do clássico de Madri nesta quarta. A partir da próxima temporada, o Atlético mandará seus jogos no Estádio Olímpico de Madri, que foi reformado pelo clube. O Calderón, por sua vez, será demolido e dará lugar a um parque com o nome do Atlético.

FICHA TÉCNICA

Atlético de Madri 2 x 1 Real Madrid

Local: Estádio Vicente Calderón, Madri (Espanha)
Data: 10/05/2017
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Cuneyt Cakir (Turquia)

Gols: Saúl, aos 12, Griezmann, aos 16, e Isco, aos 42 minutos do 1º tempo
Cartões amarelos: Savic, Godín, Gabi e Correa (Atlético de Madri); Danilo e Sergio Ramos (Real Madrid)

Atlético de Madri: Oblak; Giménez (Partey), Savic, Godín e Filipe Luís; Carrasco, Gabi, Saúl e Koke (Correa); Griezmann e Fernando Torres (Gameiro). Técnico: Diego Simeone

Real Madrid: Navas; Danilo, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Modric, Casemiro (Lucas Vázquez) e Kroos; Isco (Morata); Cristiano Ronaldo e Benzema (Asensio). Técnico: Zinedine Zidane

UOL Cursos Online

Todos os cursos