Telefonema de Zidane mudou rumo da carreira de peça fundamental do Real

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

  • Kiko Huesca/EFE

Estudando para provas pré-universitárias aos 18 anos, em 2011, na França, Raphael Varane, recebeu um telefonema. A ligação surpreendente era de Zinedine Zidane. E a intenção: o levar para o Real Madrid.

O zagueiro então jogador do Lens, da França, foi seduzido pela chamada do compatriota. Hoje, virou peça fundamental para Zidane na final da Liga dos Campeões, diante da Juventus, no sábado, em Cardiff, no País de Gales.

"Estava estudando para a prova do Bacharelado (último ano do Colégio na França). Zidane me ligou e eu achei que era piada. Fiquei surpreso e feliz. Escolher o time depois disso foi fácil", destacou Varane em entrevista à Real Madrid TV.

Em 2011, Zidane atuava apenas como conselheiro do presidente Florentino Perez. A intromissão na negociação com Varane veio por conta das visitas do jogador aos poderosos Manchester United e Chelsea.

Titular em quase toda campanha da Champions

Martin Meissner/AP

Sob o comando de Zidane, Varane se consolidou como titular do Real Madrid. Na Liga dos Campeões participou assim de 9 dos 12 jogos do time, e marcou dois gols – na vitória por 2 a 1 contra o Sporting de Lisboa e no empate por 2 a 2 diante do Borussia Dortmund.

A idolatria de Varane por Zidane foi o que pesou na escolha da camisa 5 do Real Madrid, o número consagrado pelo meia francês no clube. No dia a dia, o relacionamento entre eles é de proximidade.

"Zidane é um técnico que eu converso simplesmente todos os dias. Além de ordens táticas, me dá conselhos técnicos e de comportamento", comentou Varane.

Em meio a super astros no Real Madrid, Varane se destaca justamente por adotar um estilo contrário ao de celebridades do futebol. Não tem tatuagens, sequer conta em redes sociais. Esse é outro ensinamento do discreto Zidane.

"No Real Madrid precisamos de jogadores estrelas e também seus elementos básicos de alicerces. O Varane é um belo exemplo disso. Um belo complemento ao Sergio Ramos, que fica com o papel de estrela midiática", comentou o jornalista Bruno Alemany, da rádio Cadena Ser, de Madri.

UOL Cursos Online

Todos os cursos