Pânico em concentração da torcida da Juventus deixa cerca de 600 feridos

Do UOL, em São Paulo

A praça San Carlo, em Turim, onde cerca de 30 mil torcedores da Juventus acompanharam pela televisão a final da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, foi palco de cenas de pânico e confusão neste sábado (3). Vários torcedores fugiram do local após ouvirem barulhos de explosões, e, segundo a polícia local, houve cerca de 600 feridos.

Muitas pessoas precisaram de atendimento médico após caírem em meio ao empurra-empurra e se machucarem no chão. Algumas delas ficaram ensanguentadas, e uma criança foi hospitalizada com traumas no tórax e na cabeça. Ambulâncias e outros veículos de primeiros socorros foram chamados para prestar socorro.

De acordo com fontes como Gazzetta dello Sport, ANSA e Sky Sports, a correria começou por causa de um alarme falso, mas não se sabe exatamente a causa. Uma testemunha entrevistada pela Gazzetta disse que um jovem soltou fogos de artifício no momento do terceiro gol do Real e gritou que eram bombas. O terror logo se espalhou pela multidão, que tentou fugir para ruas laterais.

Já segundo a agência ANSA, uma grade se desprendeu de uma escada de acesso ao estacionamento subterrâneo da praça e caiu com estrondo no chão, provocando o caos inicial.

A praça foi rapidamente esvaziada nos minutos finais do jogo. Imagens da transmissão ao vivo da Gazzetta mostraram que o clima não era mais de pânico após o apito final. Pessoas que perderam parentes e amigos de vista durante a confusão tiveram ajuda das autoridades para encontrá-los depois, com o auxílio de um megafone na praça.

A Juventus foi derrotada por 4 a 1 pelo Real Madrid e perdeu a oportunidade de conquistar seu terceiro título da Liga dos Campeões. A equipe espanhola, por sua vez, levantou a taça pela 12ª vez em sua história.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos