Neymar e Cavani quebram gelo em campo, mas tensão ainda ronda o PSG

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

  • Franck Fife/AFP

    Neymar e Cavani deram as mãos e cumprimentaram a torcida do PSG

    Neymar e Cavani deram as mãos e cumprimentaram a torcida do PSG

Neymar e Cavani provaram que são capazes de não levar o desentendimento para dentro de campo. Na vitória por 3 a 0 contra o Bayern de Munique, com um gol de cada jogador – e outro de Daniel Alves -, na noite de quarta-feira, pela fase de grupos da Liga dos Campeões, eles usaram a boa atuação para quebrar o gelo criado no vestiário.

O relacionamento ruim entre brasileiro e uruguaio, sem comunicação fora de campo, terminou com abraços e mãos dadas em comemoração junto aos torcedores. Assim começa a tentativa de união.

Cavani e Neymar tiveram o relacionamento ruído por conta do descordo em cobrança de pênaltis durante o Campeonato Francês. Contra o Bayern de Munique, o clima tenso entre eles ainda foi facilmente notado no começo da partida. O 1 a 0 de vantagem logo no segundo minuto de jogo com o gol de Daniel Alves não teve comemoração entre a dupla.

Daniel Alves foi o jogador responsável por unir Cavani e Neymar durante o jogo. No segundo gol – marcado pelo uruguaio -, o lateral puxa o camisa 10 para uma comemoração coletiva. E ela termina em um abraço entre os desafetos.

Após o episódio, Cavani e Neymar passaram a se relacionar em campo. Em gol claro perdido pelo brasileiro foi o uruguaio o primeiro a o apoiar com um cumprimento. Pouco depois, o brasileiro teve o mesmo gesto em uma tentativa errada de passe do companheiro.

A consagração da dupla Neymar e Cavani ainda esteve perto quando o brasileiro se virou em um complicado passe de letra deixando  o uruguaio livre na marca do pênalti. A falha na finalização foi lamentada pelo uruguaio, mas relevada pelo camisa 10 com palavras de apoio e um tapa na mão.

A expectativa no Parque dos Príncipes também era pela cobrança de um pênalti no PSG. Algo que não aconteceu. No entanto, uma falta cobrada por Cavani foi emblemática. Neymar ficou ao lado, conversou com o uruguaio sobre a finalização e não reclamou em nenhum momento. Pelo contrário, a finalização rente ao gol foi aplaudida pelo brasileiro.

"Foi legal ver a reação deles em campo. Estamos aqui para provar que o PSG está sim unido em campo. Nao temos problemas com Cavani ou Neymar", destacou o italiano Marco Verrati.

O bom clima dentro de campo só não foi comprovado por Neymar e Cavani fora dele. Enquanto o uruguaio preferiu se calar, o brasileiro se irritou com perguntas sobre a polêmica dos pênaltis.

"Não, é que inventam muita história, falam demais. Falam coisas que não sabem, tentam entrar no nosso privativo, no nosso vestiário, e acabam falando demais. Aí acabam falando coisas que não existem, mas está tudo certo", afirmou o camisa 10 pouco antes de esbravejar com a insistência no tema. "Já falei sobre isso, as pessoas falam muitas coisas que não são verdades. Isso (cobrador de pênaltis) por dentro do vestiário já está decidido", finalizou.

Pouco depois da entrevista, o brasileiro postou imagem na conta pessoal do Instagram em que aparece em campo abraçando a Cavani. A tentativa de mostrar uma paz no PSG.

UOL Cursos Online

Todos os cursos