Kurzawa usa noite histórica no PSG para protestar contra imprensa local

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

  • Franck Fife/AFP

    Kurzawa fez gesto de silêncio em seus três gols no jogo entre PSG e Anderlecht

    Kurzawa fez gesto de silêncio em seus três gols no jogo entre PSG e Anderlecht

Com a bola autografada por todos os jogadores do Paris Saint-Germain e a cabeça erguida, Kurzawa passou pelo corredor de jornalistas que ansiavam por declarações após a noite histórica – marcou três gols na goleada do Paris Saint-Germain por 5 a 0, diante do Anderlecht, na noite de terça-feira, no Parque dos Príncipes, em Paris -. Só que o caminho foi todo percorrido sem interrupção, sem sequer trocar olhar com os repórteres. Foi uma das maneiras encontradas pelo lateral-esquerdo para protestar.

Kurzawa se considera perseguido pela imprensa local. É constantemente criticado nas atuações e tem fama de "pé torto". Por isso, a comemoração em cada um dos gols foi com o dedo indicador na boca. Um gesto para calar críticos.

A exibição de Kurzawa foi incrível. Três gols, em três finalizações. Todos no segundo tempo. O lateral-esquerdo tinha até então três gols em 20 jogos disputados de Liga dos Campeões.

No PSG, Kurzawa é constantemente o jogador mais próximo a Neymar no campo de ataque. Diante do Anderlecht, foram 22 passes ao brasileiro, o maior número de passe entre jogadores da partida. Na via contrária, Neymar só passou cinco vezes a bola ao francês.

"Não é pelos gols no jogo. O Kurzawa sempre nos ofereceu essa opção aguda pelo setor esquerdo. Um belo apoio ao Neymar. Ele nao precisa provar nada a ninguém", destacou o treinador Unai Emery, após o jogo

A perseguição

A perseguição ao lateral se deve muito por conta de exibições recentes pela seleção francesa. No último jogo em que foi titular (0 a 0 contra Luxemburgo, em setembro), por exemplo, foram 17 tentativas de cruzamento no total. Todas erradas.

"Inexplicável atuar como titular. Seus cruzamentos costumam terminar do outro lado do campo. Símbolo do fracasso francês", criticou a revista francesa France Football, que deu nota 3 para a atuação do lateral.

Reprodução
Outra crítica repudiada por Kurzawa veio em brincadeira do jornal esportivo francês L'Equipe (ver ao lado). É uma charge que mostra Neymar esbravejando em casa por ter as janelas quebradas pelo vizinho.

Kurzawa é o vizinho de Neymar na cidade de Bougival, na margem esquerda do Rio Sena, próxima a Paris. A charge leva em consideração o fato e tem a imagem de Neymar devolvendo a bola com o pedido: "Layvin, você pode treinar cruzamentos do outro lado?". "Mas eu estava mirando o outro lado", responde Kurzawa.

UOL Cursos Online

Todos os cursos