Após fracassos, ingleses começam caminhada por volta por cima na Champions

Guilherme Dorini

Colaboração para o UOL, em Londres (ING)

  • Paul Ellis/AFP

    City é destaque na Inglaterra e vai a campo pela Liga dos Campeões

    City é destaque na Inglaterra e vai a campo pela Liga dos Campeões

Pergunte para qualquer torcedor de futebol: qual é a competição mais difícil do mundo? Muito provavelmente, nove de dez responderão: o Campeonato Inglês. No entanto, toda essa força observada pelos amantes do esporte não tem significado bons resultados nas recentes edições da Liga dos Campeões da Europa.

Nas últimas cinco temporadas, as equipes inglesas sequer chegaram a uma decisão, sendo que nas últimas três edições os times sequer passaram das quartas de final. Esse retrospecto negativo, porém, pode ser quebrado neste ano, já que a Inglaterra bateu o recorde da competição com cinco times nas oitavas de final. Essa fase começa nesta terça-feira (13) com dois jogos: Juventus x Tottenham e Basel x Manchester City, ambos a partir de 17h45 (de Brasília).  

Pela primeira vez na história da Liga dos Campeões, cinco clubes do mesmo país, no caso a Inglaterra, se classificaram para as oitavas de final. E não para por aí: dos cinco (Manchester City, Manchester United, Tottenham, Chelsea e Liverpool), apenas os Blues, atuais campeões ingleses, não avançaram na primeira posição da chave - a Roma terminou na liderança do Grupo C apenas por uma vantagem no confronto direto, já que ambos finalizaram a fase de grupos com 11 pontos.

Somando os jogos das cinco equipes inglesas (30), foram 21 vitórias, seis empates e apenas três derrotas, sendo um total de 80 gols marcados e apenas 22 sofridos. Além disso, foi um clube inglês o responsável pelas duas maiores goleadas da fase de grupos: o Liverpool conseguiu, em duas oportunidades, vencer uma partida por 7 a 0. Primeiro contra o Maribor, na Eslovênia, e, depois, contra os russos do Spartak Moscou, em Anfield Road. Apesar do bom futebol, a equipe comandada por Jürgen Klopp terá de superar nas oitavas, contra o Porto, a ausência de Philippe Coutinho, que foi negociado com o Barcelona no começo deste ano.

Antes desta temporada, o mais longe que um inglês havia conseguido chegar nas últimas cinco edições foi uma semifinal, com o Manchester City em 2015/16, sendo eliminado para o Real Madrid, que seria novamente campeão. De lá para cá, somaram apenas outras três quartas (Leicester, Manchester United e Chelsea) e 11 quedas nas oitavas, com City (4x), Arsenal (5x) e Chelsea (2x). O último campeão inglês foi o Chelsea em 2012 e, antes disso, o United em 2008.

"Patinho feio"?

Matthew Childs/Reuters
Kane, do Tottenham, está entre os goleadores da Europa

Quem mais chama atenção é o Tottenham. Tida por muitos como o "patinho feio" dos ingleses na competição, a equipe londrina não se assustou ao cair no chamado "grupo da morte" e deixou para trás ninguém menos que o poderoso Real Madrid, além do Borussia Dortmund - Apoel completou a chave na última posição.

Contra o atual bicampeão europeu, os Spurs conseguiram um 3 a 1 em Wembley e seguraram um empate por 1 a 1 no Santiago Bernabéu - único tropeço, garantindo a melhor campanha desta fase. Além do ótimo entrosamento dado pelo técnico Mauricio Pochettino, Dele Alli e Harry Kane são os grandes destaques – além da contratação do brasileiro Lucas. O rival das oitavas será a poderosa Juventus.

Quem segura?

Manchester City e Manchester United são as duas equipes mais fortes do país. O primeiro, ninguém discute. Em sua segunda temporada como treinador dos Citizens, Pep Guardiola parece finalmente ter encontrado a fórmula perfeita dentro de campo. Com um elenco reduzido em quantidade, mas recheado em qualidade, o espanhol conseguiu fazer o time engrenar e é um dos favoritos para chegar à grande decisão.

Com De Bruyne como grande maestro, o City avançou em primeiro com 15 pontos, com apenas uma derrota para o Shakhtar Donetsk na última rodada. Ainda pôde sorrir ao final do sorteio, já que enfrentará o fraco Basel, da Suíça, nas oitavas de final.

Já o Manchester United, vice-líder do Campeonato Inglês, vive algumas incertezas e irregularidades, mas, mesmo assim, coloca medo nos adversários. Comandado por José Mourinho, que já venceu a Liga dos Campeões duas vezes, a equipe ainda não está totalmente encaixada como seu rival local, mas conta com nomes de peso, que podem desequilibrar a qualquer momento, como Zlatan Ibrahimovic, Romelu Lukaku, Paul Pogba e Juan Mata.

Além destes citados, se junta a eles o chileno Alexis Sánchez, recém-contratado junto ao Arsenal, tido como a nova grande estrela dos Diabos Vermelhos. Seu primeiro desafio será contra o Sevilla, no Ramón Sánchez Pizjuán.

Esquecido?

Por último, mas não menos importante, está o Chelsea, que deve ter o caminho mais complicado nas oitavas, já que enfrentará o Barcelona. Atual campeã inglesa, a equipe londrina vive altos e baixos nesta temporada. Sob o comando de Antonio Conte, o time perdeu poder ofensivo com a saída de Diego Costa no começo desta temporada, mas é conhecido por aplicar muito bem a parte tática pedida pelo italiano – apesar da crise vivida no atual momento.

Com um sistema defensivo eficiente, normalmente são jogadas de efeito envolvendo Hazard, Fàbregas e Willian que decidem uma partida para os Blues. Nesta última janela de transferências, ainda contrataram o atacante francês Giroud, do Arsenal, e o lateral brasileiro Emerson Palmieri, da Roma.

Ingleses nas oitavas de final

13/02 - Juventus x Tottenham - Juventus Stadium, Itália
07/03 - Tottenham x Juventus - Wembley, Inglaterra

13/02 - Basel x Manchester City - St. Jakob-Park, Suíça
07/03 - Manchester City x Basel - Etihad Stadium, Inglaterra

14/02 - Porto x Liverpool - Estádio do Dragão, Portugal
06/03 - Liverpool x Porto - Anfield Road, Inglaterra

21/02 - Sevilla x Manchester United - Ramón Sánchez Pizjuán, Espanha
13/03 - Manchester United x Sevilla - Old Trafford, Inglaterra

20/02 - Chelsea x Barcelona - Stamford Bridge, Inglaterra
14/03 - Barcelona x Chelsea - Camp Nou, Espanha

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos