Manchester City passeia na Suíça e fica com a vaga nas mãos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Andrew Boyers/Reuters

    Em apenas quatro dias, Agüero marcou cinco gols pelo Manchester City

    Em apenas quatro dias, Agüero marcou cinco gols pelo Manchester City

A segunda partida das oitavas de final contra o Basel só acontecerá em 7 de março, mas o torcedor do Manchester City já pode se sentir nas quartas da Liga dos Campeões. Isso porque a equipe de Pep Guardiola foi à Suíça na noite desta terça-feira e passeou: 4 a 0, com dois gols do volante alemão Ilkay Gündogan.

O placar foi praticamente construído no primeiro tempo e em 23 minutos. Gündogan abriu a contagem com cabeçada, Bernardo Silva ampliou e Sergio Agüero fez o terceiro - nos tentos do português e do argentino, o goleiro Tomas Vaclik contribuiu com lentidão nos reflexos. Na volta do intervalo, o alemão liquidou os suíços, desta vez em golaço de fora da área.

Foi a sexta vitória em sete jogos do City nesta edição da Liga dos Campeões. Os ingleses chegaram a 18 gols na competição, gerando média de quase três por confronto. O Basel agora precisa de uma virada improvável no Etihad, em Manchester, para avançar - goleadas por cinco ou mais gols de diferença ou por quatro, desde que com cinco ou mais gols marcados.

Andrew Boyers/Reuters
Gündogan, no lance que abriu o placar para o Manchester City na Suíça

Os melhores

Gündogan sobrou em campo no St. Jakob-Park. Desarmou com facilidade, girou a bola com eficiência e ainda se apresentou ao ataque. Uma atuação completa, coroada com os dois gols: um de cabeça, em cruzamento de Kevin De Bruyne, e outro de fora da área, com muita categoria, no ângulo de Vaclik.

Os piores

Se o adversário não impunha muitas dificuldades para o Manchester City, a decepção fica por conta das raras participações de Raheem Sterling na partida. É verdade que o cruzamento para o segundo gol, de Bernardo Silva, foi dele, mas o ponta pouco se apresentou e se atrapalhou com a bola nas chances que teve para jogadas individuais. Entre os suíços, Stocker e Oberlin tornaram o Basel ainda mais inofensivo com as trapalhadas na hora em que o City vacilava na defesa.

Pesadelo suíço

Apesar da vitória fácil, o City começou desligado na partida disputada na Basileia. Principalmente na defesa, entre os zagueiros e o goleiro brasileiro Ederson. Até os 11 minutos, os donos da casa conseguiram chegar em lançamentos longos em três ocasiões, mas não conseguiram finalizar nem mesmo com os erros dos ingleses. Além dos próprios vacilos, o Basel ainda reclamou de um suposto pênalti de Nicolás Otamendi em Oberlin.

Andrew Boyers/Reuters
Bernardo Silva bateu bonito e ainda teve a ajuda do goleiro para marcar

Que dia, goleirão!

No segundo tempo, Tomas Vaclik ajudou o Basel a evitar que a goleada do City fosse ainda maior, com pelo menos duas defesas difíceis. O problema é que essa vantagem gigante aberta pelos comandados de Guardiola teve boa dose de contribuição do goleiro. No gol de Bernardo Silva, a bola foi na direção do arqueiro, que tentou espalmar para cima e acabou mandando para a própria meta. Já no tento de Agüero, deu pequeno passo para um lado, tentando adivinhar para onde o argentino chutaria, mas a pancada de fora da área foi para o outro canto.

Pode confiar!

Em dois lances no primeiro tempo, Ederson mostrou o quanto gosta de atuar mais adiantado. O goleiro brasileiro saiu na entrada da área para evitar que os atacantes do Basel finalizassem. Na primeira tentativa, porém, a saída foi um tanto quanto atrapalhada e Oberlin perdeu o gol por falta de qualidade. Já na segunda, contra Stocker, o movimento foi mais decisivo. No segundo tempo, o trabalho foi debaixo das traves, para conter forte finalização de Elyounoussi.

Para agradar o chefe

Além de deixar o City com um pé nas quartas de final da Liga dos Campeões, a atuação de Gündogan também serviu para deixar o volante em alta conta para a seleção alemã, que defenderá o título da Copa do Mundo em junho, na Rússia. Tudo isso diante dos olhos do técnico Joachim Low, presente no St. Jakob-Park para acompanhar o meio-campista e também o atacante Leroy Sané, que entrou no lugar de Sterling no segundo tempo.

Andrew Boyers/Reuters
Guardiola segue firme na busca pelo terceiro título da Liga como técnico

Banco de respeito

Imagine abrir 4 a 0 de vantagem já com oito minutos do segundo tempo e resolver usar o banco de reservas para segurar o resultado. Volante brucutu? Três zagueiros? Que nada! Pep Guardiola tem nas mãos um elenco em que nomes como Leroy Sané e David Silva ficam como opção. Os dois entraram na etapa final para tentar recuperar ritmo após lesões. A terceira alteração foi a entrada do brasileiro Danilo, aí sim em troca mais conservadora, no lugar de Agüero.

FICHA TÉCNICA:
BASEL 0X4 MANCHESTER CITY

Local: St. Jakob-Park, na Basileia (Suíça)
Data/Hora: 13 de fevereiro de 2018, às 17h45 (de Brasília)
Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia)
Assistentes: Mathias Klasenius e Daniel Wärnmark (ambos da Suécia)
Cartões amarelos: Xhaka e Dié (BAS); Fernandinho (MAN)

GOLS: Gündogan, aos 14 minutos do primeiro tempo e aos oito minutos do segundo tempo, Bernardo Silva, aos 17 minutos, e Agüero, aos 23 minutos do primeiro tempo

BASEL: Vaclík, Lang, Xhaka, Léo Lacroix, Suchy e Riveros; Elyounoussi (Bua), Frei, Dié e Stocker (Ajeti); Oberlin. Técnico: Raphael Wicky.

MANCHESTER CITY: Ederson, Walker, Kompany, Otamendi e Delph; Fernandinho, Gündogan e De Bruyne (David Silva); Bernardo Silva, Sterling (Sané) e Agüero (Danilo). Técnico: Pep Guardiola.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos