Liga dos Campeões - 2017/18

Espanhóis exaltam Real e partida de Neymar: "Só Messi desequilibra mais"

Do UOL, em São Paulo

Não foi só a torcida do Real Madrid que mostrou empolgação com a virada da equipe por 3 a 1 contra o Paris Saint-Germain. Logo depois do jogo válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, a imprensa espanhola exaltou a tradição futebolística dos merengues.

"Reapareceu o campeão, o Real Madrid competitivo e imortal, o que conquistou três das últimas quatro copas da Europa", escreveu o jornal Marca. 

Ainda sobre a partida, o periódico de Madri também elogiou Neymar, colocando só Lionel Messi a frente do astro ex-Barcelona. "A estrela brasileira primeiramente foi alvo de chutes e depois quase renunciaram a detê-lo. Liso, esquivo, habilidoso, só Messi desequilibra mais."

Mesmo elogiando o desempenho de Neymar, o Mundo Deportivo usou um tom mais provocativo para falar do camisa 10 do PSG. "Não é Messi, nem mesmo Ronaldinho".

"Neymar não é tão grande, mas ele tem esse toque especial, ele dirige a bola com a sensação de que ninguém poderá roubá-la. E ele move a bola e joga com inteligência, dirigindo a equipe. Ele é o líder absoluto e apenas o goleiro Alphonse Aréola roubou momentos de proeminência", analisou o jornal catalão.

Enquanto Neymar foi elogiado na Espanha, um companheiro seu foi alvo de diversas críticas na França. Chamando a virada do Real de "tempestade", o L'Equipe elegeu Giovanni Lo Celso como o vilão da derrota do PSG. "O argentino não estava no nível deste jogo".

Além do pênalti do gol de empate, o periódico afirmou que o jogador cometeu "erros grosseiros" também na segunda etapa e indica que a diretor de futebol da equipe contratará outro volante na próxima janela de transferências. "Antero Henrique, que passou o verão à procura de uma sentinela, terá de voltar para a estrada novamente."

Apesar de apontar uma melhora do meio-campista com o passar do jogo, a revista France Football também viu o argentino apagado. "Lo Celso tomou menos risco (no segundo tempo), mas não trouxe a serenidade que teria sido bem-vinda no final do jogo no meio-campo. Não tenha certeza de vê-lo na segunda partida."

UOL Cursos Online

Todos os cursos