PSG impõe 'clima de Libertadores' para jogo decisivo e incomoda Real Madrid

Do UOL, em São Paulo

O Paris Saint-Germain e seus torcedores estão dispostos a desestabilizar o Real Madrid antes do jogo decisivo das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Pressão na arbitragem, foguetório no hotel da delegação merengue e provocações: o clima está parecendo mais com outra competição continental, a Copa Libertadores.

E parece que está funcionando, porque tudo isso está irritando muito os espanhóis. Segundo o jornal "Marca", o Real Madrid ficou surpreso com a atitude do técnico do PSG, Unai Emery, e do presidente Nasser Al-Khelaïfi em criticar a arbitragem após a vitória dos merengues no jogo de ida. Além disso, o clube parisiense passou a pressionar a Uefa ao pedir uma "arbitragem diferente da ida".

A surpresa virou indignação com as provocações dos torcedores do PSG no hotel em que o Real Madrid está hospedado em Paris. Na última segunda-feira (5), os fãs levaram faixas provocativas – uma delas trazia a inscrição "Puta Madrid" -  e sinalizadores para perturbar propositalmente os jogadores do time espanhol. A bagunça foi tanta que a polícia francesa precisou intervir e os torcedores entraram em confronto com as autoridades.

O jornal "Marca" ainda fala sobre o clima de decepção que ronda o hotel do Real Madrid após as atitudes da torcida do PSG. A publicação diz que, embora o técnico Zidane tenha dito que tudo será decidido no campo, tudo o que está acontecendo antes de a bola rolar cansa, desgasta e decepciona. Os representantes do clube merengue acreditam que essas coisas poderiam ter sido evitadas.

Em reunião habitual com a Uefa antes do jogo desta terça-feira (6), o Real Madrid falou sobre o desconforto e demonstrou preocupação. Os representantes do time da Espanha esperam que a entidade tome medidas necessárias antes, durante e depois do confronto decisivo. Os representantes da Uefa já tinham sido informados de tudo pela polícia francesa.

Os torcedores do Paris Saint-Germain também marcaram presença no hotel em que o time está hospedado. A festa foi registrada nas redes sociais por diversos jogadores, como o brasileiro Marquinhos. Trapp, Rabiot, Kurzawa, Kimpembe e Areola foram além e desceram para se misturarem aos fãs na entrada do hotel.

Derrotado por 3 a 1 no jogo de ida, o PSG precisa de uma vitória por 2 a 0 ou três gols de diferença para seguir na Liga dos Campeões. Já o Real Madrid pode perder por até dois tentos, contanto que faça pelo menos dois gols.

A partida entre PSG e Real Madrid está marcada para esta terça-feira (6), às 16h45 (de Brasília), no Parque dos Príncipes.

Pressão do PSG em arbitragem irrita até dirigente de time francês

Atual diretor do Olympique de Marselha, Andoni Zubizarreta também não está satisfeito com a pressão do Paris Saint-Germain em cima da arbitragem. Ele não concorda com o diretor do PSG, Antero Henrique, que exigiu um árbitro "de nível excepcional".

"Cada um se preocupa com seu clube. Não sou eu que vou dizer o que deve ter feito no PSG. Mas Antero sabe tão bem como eu que não se pode pressionar a arbitragem em uma entrevista", falou Zubizarreta.

UOL Cursos Online

Todos os cursos