Revista defende dois brasileiros fora do PSG e vê Verratti simbolizar revés

Do UOL, em São Paulo

Sem poder contar com Neymar no duelo contra o Real Madrid na última terça-feira (6), o Paris Saint-Germain foi eliminado da Liga dos Campeões nas oitavas de final, e a imprensa não perdoou. A crítica mais pesada foi da revista francesa "France Football", que defendeu as saídas dos brasileiros Daniel Alves e Thiago Silva e elegeu o italiano Marco Verratti como "a cara da derrota".

"Daniel Alves é um erro de avaliação? Não é no Campeonato Francês que esperamos Daniel Alves. Mesmo que nem sempre tenha sido irretocável nos gramados da liga. Mas na cena europeia, apesar de sua experiência, ele foi terrivelmente decepcionante", disse a revista, falando sobre o lateral. O periódico listou ainda Thiago Motta, Marco Verratti, Layvin  Kurzawa, Ángel  di Maria, Javier Pastore e Thiago Silva como jogadores que podem deixar o clube.

Ao falar sobre o meio-campista italiano, a "France Football" o elegeu como símbolo da eliminação precoce do PSG na Liga dos Campeões.

"Verratti é o símbolo de um PSG que não consegue passar por um playoff? Desde o início da era QSI, em 2011, o PSG ainda não atingiu as semifinais da Liga dos Campeões. Contratado em 2012, Marco Verrati pode simbolizar a incapacidade do time", disparou a revista.

Além disso, alguns jornais ironizaram o alto investimento que o time francês fez justamente pela competição continental.

"O projeto do Paris Saint-Germain se afunda na Europa. Novo fracasso de uma equipe multimilionária", escreveu o jornal espanhol "Sport".

"Apesar do elenco extraordinário e da união proclamada, o Paris Saint-Germain perdeu sem lutar e desapareceu como no ano passado nas oitavas de final da Liga dos Campeões", escreveu o francês "L'Equipe".

Também da França, o "Le Parisien" já lista possíveis nomes para a vaga de Unai Emery, técnico do PSG.

No início da temporada, o Paris Saint-Germain fez contratações milionárias com objetivo de levantar a taça da Liga dos Campeões. A agremiação parisiense, por exemplo, pagou 222 milhões de euros (R$ 820 milhões) por Neymar, que se tornou a contratação mais cara da história do futebol.

Após perder o primeiro jogo por 3 a 1 no Santiago Bernabéu, o Paris Saint-Germain viu o Real Madrid vencer novamente, desta vez por 2 a 1, em pleno Parque dos Príncipes.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos