Messi faz 100º gol na Liga, derruba Chelsea e coloca Barcelona nas quartas

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / Josep LAGO

    Messi comemora com Dembélé o segundo gol do Barça sobre o Chelsea

    Messi comemora com Dembélé o segundo gol do Barça sobre o Chelsea

Impiedoso. Talvez esse seja o adjetivo que melhor defina a atuação de Lionel Messi diante do Chelsea, nesta quarta-feira (14), no Camp Nou. Com dois gols e uma assistência para Dembélé, o camisa 10 comandou a vitória sobre os ingleses por 3 a 0, que colocou os catalães nas quartas de final da Liga dos Campeões. No jogo de ida, em Londres, as equipes haviam empatado em 1 a 1.

Com mais uma atuação de gala, Messi chegou a 100 gols na Champions, ficando atrás apenas de Cristiano Ronaldo na artilharia histórica (117 anotados) do torneio. O lance que abriu o placar, aos dois minutos do primeiro tempo, foi o gol mais rápido da carreira do atacante argentino.

O Barça também ampliou a sua soberania como mandante na competição, chegando ao 25º jogo seguido sem derrota no Camp Nou pela Liga - foram 23 vitórias e dois empates.

A equipe treinada por Ernesto Valverde espera o sorteio dos confrontos das quartas de final, que será realizado pela Uefa nesta sexta-feira (16), para conhecer o próximo adversário na busca pelo título europeu.

Com o chefe na torcida

Treinador da seleção da Argentina, Jorge Sampaoli esteve nesta quarta-feira no Camp Nou para acompanhar o duelo entre Barcelona e Chelsea. Ele publicou uma foto em frente ao estádio, minutos antes do apito inicial: "Indo assistir a Leo [Messi]", escreveu o técnico em seu perfil no Twitter.

Messi está entre os 27 jogadores chamados para os amistosos da Argentina contra Itália (dia 23 de março, em Manchester) e Espanha (dia 27, em Madri), os últimos antes da convocação final para a Copa do Mundo da Rússia. Sampaoli, pelo jeito, não perdeu viagem.

Gol ligeiro para Ciro

REUTERS/Susana Vera

O Barça abriu o placar logo no primeiro ataque, aos dois minutos de jogo. Uma tabelinha malsucedida com Dembélé parou nos pés de Suárez, que tocou de calcanhar e achou Messi livre na área. O camisa 10 chutou de pé direito, quase sem ângulo, e a bola passou por entre as pernas do goleiro Courtois, que falhou no lance. Na comemoração de seu 99º gol na Liga dos Campeões, o argentino lembrou o nascimento do terceiro filho, Ciro, que ocorreu no último sábado (10). Foi o gol mais rápido da carreira de Lionel Messi.

Messi brilha, Dembélé desencanta

REUTERS

Após sofrer o 1 a 0, o Chelsea soltou-se um pouco mais no ataque. Cauteloso, o Barça manteve a marcação na saída de bola para tentar provocar o erro adversário e partir no contra-ataque. Aos 19 minutos, Messi desarmou Fábregas no meio-campo, deixou dois marcadores para trás - Christensen ficou no chão, Azpilicueta levou um drible da vaca - e tocou para Dembélé, livre na área, chutar cruzado e ampliar. Foi o primeiro gol do atacante francês com a camisa 11 catalã.

Nervosismo inglês e bola na trave

AFP PHOTO / LLUIS GENE

O passeio do Barça no Camp Nou (59% de posse de bola e 90% de aproveitamento nos passes no primeiro tempo) descontrolou o Chelsea. Com a conivência do árbitro eslovaco Damir Skomina, as jogadas ríspidas apareceram, e sem receber punição. Rudiger pegou Messi sem bola após levar uma caneta. Giroud quase acertou Umtiti com uma cotovelada. Kanté apelou com Rakitic no campo de ataque.

Mais lúcido do time inglês em campo, o meia brasileiro Willian armou as principais chances ofensivas, como aos 36 minutos, em que deixou Alonso livre na entrada da área, mas ele chutou em cima de Ter Stegen. No último lance da primeira etapa, Alonso cobrou falta que acertou a trave direita do Barcelona.

Chelsea pede pênalti

No desespero para diminuir o placar, o Chelsea voltou do intervalo mais incisivo no ataque e chegou a acertar mais duas vezes a trave de.Ter Stegen. Mas, aos quatro minutos, veio o lance mais polêmico. Marcos Alonso recebeu lançamento na área e Piqué usou o braço para deslocá-lo. O árbitro deixou o lance seguir, para desespero do time inglês, que pedia a marcação de penalidade. Por reclamação, o atacante francês Giroud levou cartão amarelo.

Courtois infeliz, Messi centenário

Não foi uma noite agradável para o belga Courtois. Mais do que a eliminação do Chelsea, o goleiro teve uma atuação ruim no Camp Nou. Foram dois gols, os de Messi, em que os chutes passaram por baixo das pernas dele. No primeiro lance do segundo tempo, ele errou uma saída de bola e entregou para Luis Suárez na área, que não aproveitou.

Em um desses descuidos, aos 17 minutos do segundo tempo, Messi bateu cruzado e anotou o seu centésimo gol na Liga dos Campeões.

Preocupação dupla

REUTERS/Albert Gea

Antes da metade da etapa final, o técnico Ernesto Valverde foi obrigado a fazer duas substituições por questões físicas. Voltando de lesão, Iniesta foi sacado para a entrada do volante brasileiro Paulinho. Instantes depois, Sergio Busquets sentiu dores musculares e cedeu vaga para o português André Gomes.

As substituições deram mais consistência ao meio de campo do Barça. Ainda deu tempo de Paulinho quase marcar, aos 39 minutos, em cabeçada espalmada por Courtois.

FICHA TÉCNICA
BARCELONA 3 X 0 CHELSEA

Local: Camp Nou, em Barcelona (ESP)
Data/Hora: 14 de março de 2018 (quarta-feira), às 16h45
Árbitro: Damir  Skomina (Eslováquia)
Assistentes: Jure Praprotnik e Robert Vukan (ambos da Eslováquia)
Cartões amarelos: Sergi Roberto (Barcelona); Willian, Giroud, Alonso (Chelsea)
Gols: Messi, aos 2 minutos do primeiro tempo; Dembélé, aos 19 do primeiro tempo; Messi, aos 17 do segundo tempo

BARCELONA: Ter Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Umtiti e Jordi Alba; Busquets (André Gomes), Rakitic e Iniesta (Paulinho); Dembélé (Vidal), Messi e Luis Suárez.
Técnico: Ernesto Valverde

CHELSEA: Courtois; Azpilicueta, Christensen e Rudiger; Moses (Zappacosta), Kanté, Fábregas e Alonso; Willian, Hazard (Pedro) e Giroud (Morata).
Técnico: Antonio Conte

UOL Cursos Online

Todos os cursos