Provocação a catalães gera violência contra torcida do Chelsea no Camp Nou

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Susana Vera

    Torcedores do Barcelona pedem a independência da Catalunha no jogo contra o Chelsea

    Torcedores do Barcelona pedem a independência da Catalunha no jogo contra o Chelsea

Gritos de "Barcelona, vocês sempre serão Espanha", que soa a pior das ofensas para quem é catalão, provocou uma ação violenta de seguranças no Camp Nou contra torcedores do Chelsea após a vitória do Barcelona por 3 a 0, nesta quarta-feira, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Relatos de agressões com cassetetes começaram a pipocar nas redes sociais após o Chelsea, em seu perfil oficial no Twitter, solicitar informações sobre possíveis feridos. "Estamos cientes de relatos de incidentes fora do estádio antes do jogo, com alguns torcedores do Chelsea feridos... Pedimos para que nossos torcedores entrem em contato conosco para narrar o que vivenciaram nesta noite na chegada ao estádio para que possamos cobrar as autoridades", dizia a nota do clube de Londres.

No Twitter, fosse interagindo com o perfil do Chelsea ou por conta própria, torcedores reclamaram de agressões também na saída do Camp Nou, como mostra o vídeo abaixo.

Outro fã do Chelsea usou o Twitter para divulgar mais um vídeo. Na publicação, ele disse ter testemunhado reações violentas dos seguranças do estádio antes, durante e depois da partida em Barcelona.

Evidentemente, qualquer resposta violenta a uma provocação, por mais ofensiva que seja, é desproporcional. A questão envolvida, no entanto, é muito mais forte do que um grito. Dizer que "Barcelona é Espanha" atinge a uma população em pé de guerra com o governo espanhol pela independência da Catalunha.

A torcida do Barcelona é um dos grupos mais engajados na emancipação e faz protesto em todas as partidas no Camp Nou, com a exposição de faixas, bandeiras da Catalunha e cânticos de protesto. 

No último domingo (11), cerca de 45 mil pessoas fizeram passeata pelas ruas de Barcelona em apoio à independência. Desde outubro, quando um grupo político catalão decretou emancipação unilateral, o governo espanhol realizou intervenções políticas e prendeu líderes do movimento separatista.

Segundo a imprensa britânica, cerca de 5 mil torcedores do Chelsea estiveram presentes no Camp Nou na noite desta quarta. Nem Barcelona, mandante da partida, nem a Uefa, organizadora da Liga dos Campeões, se manifestaram sobre os incidentes até o momento.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos