Torcedores do Liverpool atacam e quebram ônibus do City na porta de estádio

Do UOL, em São Paulo

Um episódio preocupante marcou o pré-jogo da vitória por 3 a 0 do Liverpool sobre o Manchester City nesta quarta-feira (4): torcedores do time vermelho atacaram e quebraram o ônibus rival quando este chegava ao estádio de Anfield. Apesar do susto, nenhum membro da delegação do City se feriu.

Os torcedores estavam do lado de fora do estádio, justamente na parte reservada para a chegada dos ônibus, para recepcionar os jogadores do próprio Liverpool. Alguns aproveitaram a presença ali e, quando o ônibus adversário apareceu, atacaram garrafas, latas, sinalizadores e até rolos de papel higiênico no automóvel.

O ônibus teve o para-brisa estilhaçado, assim como a janela do motorista. De acordo com a BCC, o veículo não estava em condições de ser utilizado no caminho de volta para Manchester, e por isso precisou ser substituído.

A Polícia de Merseyside — condado que abrange a cidade de Liverpool — informou que dois de seus agentes foram feridos por objetos atirados durante a confusão "Este comportamento é completamente inaceitável. Vamos conduzir inquéritos para identificar os responsáveis", prometeu a instituição. 

Frente ao ocorrido, o Liverpool divulgou nota oficial apresentando "desculpas a Pep Guardiola, seus jogadores, funcionários e autoridades apanhados no incidente". O clube ainda promete ajudar a identificar os torcedores exaltados e oferece qualquer apoio logístico ao adversário.

Questionado sobre o episódio, o técnico Jurgen Klopp disse não entender o motivo da hostilidade."Tentamos de tudo para evitar uma situação como essa. Quando chegamos, foi obviamente muito positivo. Mas, em nome do Liverpool FC, tenho que pedir desculpas", afirmou na entrevista pré-jogo.

PAUL ELLIS/AFP

Pep Guardiola desceu do ônibus irritado e, segundo o canal espanhol Gol, foi sarcástico ao dirigir-se ao estafe de segurança do estádio. "Muito obrigado pelo que fizeram por nós", ironizou. Depois, o treinador do City agradeceu as palavras e admitiu ter sido surpreendido pela recepção nada amigável por parte dos torcedores vermelhos. "Não esperávamos por isso, eu não esperava isso. Sei que não é o Liverpool, a história do clube é muito maior do que quatro, cinco ou dez rapazes. Espero que isso não aconteça novamente", declarou.

Horas antes da recepção hostil, a Polícia de Merseyside tinha divulgado um comunicado com a rota que seria percorrida pelos ônibus das duas equipes. A nota dá exatamente o caminho, que foi mudado devido a obras na região. Na ocasião, o próprio clube pediu aos torcedores que, se quisessem demonstrar seu apoio na chegada dos jogadores, que fizesse isso "de maneira amigável e respeitosa".

Em termos esportivos, a vitória sobre o Manchester City garante ao Liverpool grande vantagem na partida de volta das quartas de final da Liga dos Campeões. Mesmo uma derrota por dois gols classifica o time de Klopp, e a situação melhora se os Reds marcarem fora de casa, devido ao critério de desempate. O reencontro acontece na próxima terça-feira (10), em Manchester, e define o único representante inglês nas semifinais.

Confira abaixo a nota oficial divulgada pelo Liverpool:

O clube condena nos mais fortes termos as cenas que antecederam as quartas de final da Champions League, que resultaram em danos infligidos ao ônibus da equipe do Manchester City durante sua chegada a Anfield.

Pedimos desculpas sem reservas a Pep Guardiola, seus jogadores, funcionários e autoridades envolvidos no incidente.

O comportamento de parte dos indivíduos foi completamente inaceitável e o clube vai cooperar plenamente com as autoridades para identificar os responsáveis. A prioridade agora é estabelecer os fatos e oferecer ao Manchester City qualquer apoio necessário.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos