Liga dos Campeões - 2017/18

Bayern empata em casa, elimina o Sevilla e vai a semi da Liga dos Campeões

Do UOL, em São Paulo

O Bayern não teve vida fácil nesta quarta-feira, mas garantiu sua vaga nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa 2017/2018. Jogando diante de sua torcida na Allianz Arena, o time alemão empatou em 0 a 0 com o Sevilla, e só avançou porque havia vencido o jogo de ida fora de casa por 2 a 1.

Desta maneira, o Bayern se une a Roma e Liverpool, que haviam passado na véspera pelas quartas de final - o time italiano despachou o Barcelona, enquanto os ingleses passaram pelos compatriotas do Manchester City. A quarta vaga ficou com o Real Madrid, que perdeu para a Juventus por 3 a 1 em casa, mas havia vencido por 3 a 0 fora na ida.

Os confrontos das semifinais serão definidos em sorteio que a Uefa realizará na sexta-feira. Já os jogos que definem os finalistas da Champions acontecem nos dias 24 e 25 de abril (ida) e 1º e 2 de maio (volta). A decisão acontece em 26 de maio, na cidade de Kiev (Ucrânia).

Antes do jogo, números favoráveis ao Bayern

A partida desta quarta-feira foi a primeira do Bayern após a conquista do Campeonato Alemão 2017/2018. De quebra, ainda trazia a vitória fora de casa no jogo de ida diante do Sevilla e tentava confirmar sua presença nas semifinais pela sétima vez em nove temporadas - foi campeão da competição em 2012/2013, vice em 2009/2010 e 2011/2012 e semifinalista em 2013/2014, 2014/2015 e 2015/2016, caindo nas oitavas da temporada 2010/2011 e nas quartas da temporada 2016/2017.

@FCBayernEN/Twitter

O Sevilla, por sua vez, era o Davi no confronto contra o Golias alemão. Atual sétimo colocado do Campeonato Espanhol, fora da zona de classificação para competições europeias na próxima temporada, o time buscava sua inédita classificação para as semifinais da Liga dos Campeões. Na temporada 2017/2018, igualou ao menos a melhor campanha de sua história - na então Copa dos Campeões Europeus 1957/1958, também chegou às quartas, mas caiu frente ao Real Madrid.

Primeiro tempo de poucas emoções

De um lado, o Bayern apostou em um time bastante ofensivo, mas sem a obrigação de buscar o resultado - Arjen Robben, Thomas Müller, James Rodríguez e Franck Ribéry formavam a linha do meio de campo para municiar Robert Lewandowski. Do outro, Wissam Ben Yedder ganhou de vez a vaga no ataque sevillista, mas com a dura tarefa de ser a referência ofensiva fora de casa.

Resultado? Um primeiro tempo de poucas oportunidades. Na melhor chance do Sevilla, aos 12 min, o desmarcado Pablo Sarabia bateu para o gol pela direita, mas mandou por cima. O Bayern criou boas chances, mas a mais perigosa dela, um chute de Mats Hummels pela direita aos 34 min na sobra de um escanteio, também passou por cima. Mais tarde, aos 39 min, Arjen Robben recebeu na entrada da área, passou pela marcação... E mandou também por cima.

Dois sustos em um lance só

Aos 44 min do primeiro tempo, Javi Martínez errou uma saída de bola. Wissam Ben Yedder recuperou a bola na esquerda e passou na entrada da área para Pablo Sarabia, que só não bateu para o gol porque Rafinha correu e deu o bote na hora certa para desarmar. O brasileiro caiu reclamando de dores no ombro, mas seguiu em campo após atendimento médico.

Michael Dalder/Reuters
Bote certeiro: Rafinha desarmou Sarabia, mas reclamou de dores no ombro

Rafinha, o polivalente

Rafinha seguiu em campo, e foi justamente de seus pés que vieram a primeira chance de perigo do segundo tempo: aos 4 min, após cruzamento do brasileiro pela esquerda, Robert Lewandowski cabeceou para o chão e mandou rente à trave do goleiro David Soria. O Sevilla tentou responder aos 6 min, em contra-ataque; Wissam Ben Yedder recebeu na área pela direita, limpou a marcação e acabou interceptado por - adivinhe quem? - Rafinha.

Em boas condições, o brasileiro permaneceu em campo praticamente durante toda a etapa final. Só deixou o campo aos 41 min, quando deu lugar a Niklas Süle.

Sevilla tenta, mas não chega ao gol

Mas o Sevilla se mostrou vivo no jogo e assustou aos 14 min. Após cobrança de falta pela direita, Joaquin Correa subiu para cabecear e mandou no travessão. Depois, aos 15 min, Ever Banega chutou de fora da área e mandou rente à trave direita de Sven Ulreich. Ainda daria tempo de uma reação fora de casa?

Acabou não dando. Mesmo com a saída de Robert Lewandowski, que deu lugar a Sandro Wagner, o Bayern seguiu superior nas opções ofensivas. Não marcou, mas não levou - e carimbou de novo o passaporte para as semifinais.

FICHA TÉCNICA
BAYERN DE MUNIQUE 0 X 0 SEVILLA

Local: Allianz Arena, em Munique (ALE)
Data/Hora: 11 de abril de 2018 (quarta-feira), às 15h45
Árbitro: William Collum (ESC)
Assistentes: David McGeachie (ESC) e Francis Connor (ESC)
Cartões amarelos: Sandro Wagner (BAY); Gabriel Mercado, Steven N'Zonzi e Ever Banega (SEV)
Cartões vermelhos: Joaquín Correa (SEV)

BAYERN DE MUNIQUE: Sven Ulreich; Joshua Kimmich, Jérome Boateng, Mats Hummels e Rafinha (Niklas Süle); Javi Martínez; Arjen Robben, Thomas Müller, James Rodríguez e Franck Ribéry (Thiago Alcântara); Robert Lewandowski (Sandro Wagner)
Técnico: Jupp Heynckes

SEVILLA: David Soria; Jesús Navas, Gabriel Mercado, Clement Lenglet e Sergio Escudero; Steven N'Zonzi e Ever Banega; Joaquín Correa, Franco Vazquez (Nolito) e Pablo Sarabia (Sandro Ramírez); Wissam Ben Yedder (Luis Muriel)
Técnico: Vincenzo Montella

UOL Cursos Online

Todos os cursos