Liga dos Campeões - 2017/18

Na imprensa catalã, classificação do Real é escândalo; em Madri, é heroica

Do UOL, em São Paulo

A imprensa esportiva espanhola se dividiu após a classificação do Real Madrid às semifinais da Liga dos Campeões da Europa 2017/2018 nesta quarta-feira. Após uma vitória fora de casa sobre a Juventus por 3 a 0 no jogo de ida, o Real perdeu por 3 a 1 em casa, e só avançou graças ao gol de pênalti nos acréscimos da etapa final – Cristiano Ronaldo converteu.

Em Madri, a classificação ganhou uma narrativa heroica. Já na Catalunha, que ainda lamenta a eliminação do Barcelona frente à Roma na terça-feira, o tom adotado foi de fúria.

"O Real Madrid avançou às semifinais da Liga dos Campeões com o enésimo escândalo. Ano a ano, repete-se a mesma história: pênaltis, expulsões, impedimentos", afirma o jornal Sport, de Barcelona, criticando o pênalti assinalado a favor do Real no fim do jogo. "A decisão foi muito discutida e causou tanta indignação entre os jogadores da Juventus que seu capitão, o goleiro Buffon, foi expulso", completou.

Horas depois do jogo, o Sport usou o Twitter para divulgar a capa da edição desta quinta-feira (12). A manchete escolhida pelo jornal catalão para simbolizar o resultado final da partida foi "O roubo do século".

O também catalão Mundo Deportivo também lembrou a expulsão do goleiro, mas foi muito mais ameno na crítica. "Cristiano não vacilou diante de Szczesny, que entrou para substituir Buffon, que não acreditava no que estava acontecendo. Seu adeus à Liga dos Campeões não foi embaixo das traves, mas caminhando aborrecido para o banco de reservas", escreve o jornal.

Na capital espanhola, o As estava eufórico. "Ficou uma partida para a história e um lance do qual se falará por décadas na Itália. A Juventus alcançou seu sonho impossível e por ele passeou durante meia hora diante de um Real Madrid acovardado", afirma a publicação. "Mas o Real voltou. O Real sempre volta."

Na Itália, drama, agradecimento e sabor amargo

Na Itália, é claro, o tom de tristeza foi unânime. O jornal Gazzetta dello Sport descreveu a eliminação da Juventus como "dramática".

"Depois de uma reação extraordinária que levou a Juve a recuperar o 3 a 0 do primeiro jogo, aos 47min do segundo tempo, quando faltavam 30 segundos nos acréscimos, Benatia se chocou com Vazquez", descreve a publicação.

"Após a marcação de pênalti, vieram os protestos furiosos dos jogadores da Juventus, com Buffon expulso. Passaram-se mais de quatro minutos antes que Szczesny entrar em campo no lugar de Higuaín para tentar o milagre diante de Ronaldo. Ao invés disso, ele converte a penalidade e leva o Real Madrid a sua enésima semifinal. O Bernabéu comemorou, livre do pesadelo", acrescenta.

Já o jornal Tuttosport, de Turim, resumiu: a reação da Juventus fora de casa não foi completa. "A equipe de Allegri merece um enorme agradecimento por ter jogado um grande jogo: 3 a 0, com dois gols de Mandzukic e um de Matuidi. Até o fim, dominou com uma resistência heroica e com um Buffon superlativo", descreveu o diário esportivo. "Mas uma bola na área mudou tudo quando faltavam 30 segundos para o fim."

O Corriere della Sera descreveu a partida da Juventus como "magistral", "que esbarrou na decisão da arbitragem aos 47 min do segundo tempo".

Por sua vez, o Corriere dello Sport se entristeceu: "um final incrível, o mais amargo possível para a Juventus". "Depois de 3 a 0 aos 47 min do segundo tempo no Bernabéu, os bianconeri caíram apenas na penalidade dada aos atuais campeões da competição. Buffon perdeu a paciência e foi expulso no último jogo de sua carreira na Liga dos Campeões", anunciou o diário.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos