Após polêmicas, presidente da Roma pede árbitro de vídeo: "É indispensável"

Do UOL, em São Paulo

A Roma deixou a partida contra o Liverpool indignada com a arbitragem. O presidente James Pallotta disse ser "absolutamente inaceitável" que a Liga dos Campeões continue com a recusa em implementar o árbitro de vídeo.

"Em primeiro lugar, cumprimento o Liverpool por chegar à final. Em segundo, está claro para todos que o árbitro de vídeo é absolutamente indispensável na Liga dos Campeões. É absolutamente inaceitável o que vimos. Todos viram as imagens, todo mundo está ciente, menos os árbitros dentro de campo. Refiro-me ao impedimento de Dzeko, que não aconteceu, e o toque de mão no lance com o El Shaarawy", afirmou.

A Roma reclama de dois pênaltis não marcados. O primeiro lance aconteceu aos 3 minutos do segundo tempo. Dzeko recebeu ótimo passe, tentou driblar Karius e foi derrubado. O árbitro Damir Skomina assinalou, erroneamente, impedimento do bósnio e não marcou a penalidade.

Aos 17 minutos, a Roma teve mais um pênalti não marcado. Após confusão na área, El Shaarawy chutou e Alexander-Arnold tirou a bola com a mão. A arbitragem marcou apenas escanteio.

"O lance da mão ainda resultaria em um cartão vermelho. Jogaríamos 30 minutos em superioridade numérica. Sei que arbitrar é algo difícil, mas não é possível continuar sem a assistência do árbitro de vídeo".

Monchi, diretor da Roma, também foi aos microfones criticar a ausência do árbitro de vídeo. O cartola disse ser momento de o futebol italiano "levantar a voz".

"Se não fossem os erros de arbitragem, tudo seria diferente. Na primeira partida sofremos um gol impedido e no jogo de hoje não nos deram dois pênaltis claros. E um deles era para expulsão", criticou Monchi ao "Mediaset Premium".

"Cumprimento o Liverpool por chegar à final, mas é hora de o futebol italiano erguer sua voz. Não é normal isso que aconteceu. A Juventus também foi prejudicada na Liga dos Campeões, é o momento de se incomodar. Isso não pode continuar", prosseguiu.

"Sou espanhol, mas acho que o futebol italiano deveria levantar a voz, porque coisas assim não são normais. Não entendo por que não colocam o árbitro de vídeo na competição mais importante do mundo", completou.

Logo após a partida, o zagueiro da Roma Federico Fazio também criticou a arbitragem, mas preferiu ressaltar o desempenho da equipe italiana.

"Esse deve ser um ponto de partida, não de chegada. Estamos contentes com nossa companha na Liga dos Campeões e o desempenho hoje. Apesar disso, não marcaram dois pênaltis para nós e o árbitro ainda deu apenas três minutos de acréscimo. Mas insisto que devemos pensar no futuro. Temos que pensar no ano que vem e tentar mais uma vez com a cabeça erguida", afirmou Fazio, em entrevista à "Mediaset Premium".

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos