Com bicicleta, Real bate Liverpool e leva 3ª Champions seguida após 42 anos

Do UOL, em São Paulo

Dominar a Europa parece ter virado rotina para o Real Madrid, que venceu o Liverpool por 3 a 1 neste sábado (26) e conquistou a terceira Liga dos Campeões seguida. No Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia, Benzema e Bale (duas vezes) fizeram os gols do título; Mané descontou. E o papel de vilão foi do goleiro Karius, que falhou duas vezes.

O 13º título reforça a supremacia do Real Madrid na Europa: são quatro títulos continentais em cinco anos; a segunda melhor sequência da história da Liga dos Campeões — atrás apenas do próprio Real da década de 1950. A trinca de taças seguidas é uma dinastia que não acontecia na competição há 42 anos, com o Bayern de Munique (1974, 75 e 76).

Quem foi bem: Bale entra e decide com golaço

AFP PHOTO / FRANCK FIFE

O galês acabou perdendo a disputa com Isco e começou a final entre os reservas do Real Madrid, mas foi decisivo com três minutos em campo. Ele entrou aos 15 do segundo tempo, e aos 18 acertou linda bicicleta da entrada da área para recolocar o time merengue à frente. Depois, ainda fez o terceiro do Real em chute longo, contando com falha de Karius.

Quem foi mal: Karius entrega dois gols

AP Photo/Sergei Grits
Karius falhou na final da Liga dos Campeões da temporada passada

O goleiro do Liverpool fazia atuação mediana até o início do segundo tempo, quando ignorou a proximidade de Benzema, acabou travado ao tentar repor a bola e sofreu o primeiro gol da partida. Foi a principal participação de Karius, que na reta final ainda protagonizou lance ainda mais feio: deixou passar um chute longo de Bale.

Atuação do Real Madrid: paciência e inteligência

O time espanhol não se incomodou com a empolgação inicial do Liverpool e, apesar de ter a bola rondando sua área, nunca se desesperou. Contra a correria inglesa, manteve a tranquilidade de quem joga uma final deste tamanho o tempo todo. Quando o ritmo adversário baixou, antes do intervalo, o Real passou a se impôr. Conseguiu os gols, obrigou o Liverpool a correr atrás do placar o tempo todo e jogou com enorme inteligência.

Atuação do Liverpool: erros individuais custam caro

Os primeiros minutos foram da equipe vermelha, que conseguiu ocupar o campo e invadir a área rival algumas vezes. Alexander-Arnold teve a melhor chance e carimbou Keylor Navas após rebote. Apesar do melhor início, o Liverpool foi arrefecendo aos poucos e passou apuros na reta final da primeira etapa. Conseguiu reagir após sair atrás no placar, mas pagou o preço da desvantagem técnica nos duelos individuais. Os erros do goleiro Karius, afinal, custaram caríssimo.

Real ameaça nos cruzamentos

As três melhores chances do primeiro tempo foram nas bolas cruzadas pelo time merengue. Karius teve que socar bola perigosa logo aos dois minutos, e o perigo nos cruzamentos retornou pouco antes do intervalo: Benzema teve gol anulado por impedimento e Nacho acertou o lado de fora da rede. Por baixo, Cristiano Ronaldo teve a melhor chance e mandou por cima.

Salah sai da final após 'golpe' de Ramos

A sensação da temporada europeia jogou apenas 30 minutos da final. Ao receber uma bola pelo meio, Salah tomou um tranco de Sergio Ramos e caiu no chão sem conseguir tirar o braço debaixo do corpo do zagueiro. O egípcio ainda insistiu em jogar por alguns minutos, mas não aguentou as dores e, ao ser substituído, deixou a decisão europeia chorando.

Benzema abre o placar na malandragem

Após tanto apertar, a pressão madridista chegou ao ápice no início do segundo tempo, e Isco acertou a trave aos dois minutos. Mas o gol do Real só saiu mesmo pela esperteza de Karim Benzema. O francês estava próximo de Karius e, ao ver o movimento do goleiro para repor a bola, esticou o pé para travar. O gol deu vantagem merecida ao time espanhol, que a esta altura criava bem mais.

Resposta imediata do Liverpool

AP Photo/Efrem Lukatsk

Não durou quatro minutos a vantagem do Real. Em ataque pela esquerda, Firmino só não empatou porque Varane desviou para escanteio na frente dele. Na cobrança, porém, o Liverpool empatou com Sadio Mané. Após Lovren ganhar a primeira bola no alto, o senegalês se antecipou a Marcelo e igualou a decisão.

Pintura de Bale recoloca Real na frente

A final da Liga dos Campeões da Europa de 2018 muito provavelmente será lembrada pelo excelente gol de Gareth Bale, que havia entrado no jogo três minutos antes. O galês recebeu cruzamento de Marcelo, ajeitou o corpo e mandou uma bicicleta de cinema. O lance lembra bastante o gol de Cristiano Ronaldo contra a Juventus nas quartas de final.

Karius entrega mais um, e o título é madridista

REUTERS/Phil Noble

O chute longo de Bale foi venenoso, é verdade, mas Karius não poderia nunca ter engolido o frango que engoliu no lance do terceiro gol do Real Madrid. A bola veio da intermediária, o goleiro do Liverpool foi para ela sem jeito e deixou passar. Era o terceiro do time de Madri, cuja torcida a esta altura já comemorava o 13º título europeu.

Ficha Técnica

Real Madrid 3 x 1 Liverpool
Data:
26 de maio de 2018
Local: Estádio Olímpico de Kiev, Kiev (UCR)
Hora: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Milorad Mazic (Sérvia)
Assistentes: Milovan Ristic e Dalibor Durdevic (Sérvia)
Cartão Amarelo: Mané (Liverpool)

Gols: Benzema aos 5', Mané aos 9', e Bale aos 18' e 37 minutos do segundo tempo

Real Madrid: Navas; Carvajal (Nacho), Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Kroos e Modric; Isco (Bale), Cristiano Ronaldo e Benzema (Asensio). Treinador: Zinedine Zidane.

Liverpool: Karius; Alexander-Arnold, Van Djik, Lovren e Robertson; Wijnaldum, Henderson e Milner (Emre Can); Salah (Lallana), Mane e Firmino. Treinador: Jurgen Klopp.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos