Fantasma de lesão de estrela reaparece, e Klopp acumula sexto vice seguido

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Kiev (UCR)

  • false

Ao mesmo tempo que o Liverpool alcançou a primeira final da Liga dos Campeões em 11 anos muito por causa do ressurgimento sob o comando de Jürgen Klopp, o técnico alemão voltou a ver uma lesão tirar a estrela do seu time da grande decisão europeia. Pior, o gosto amargo do vice-campeonato mais uma vez ficou em sua boca.

Neste sábado, na derrota por 3 a 1 para o Real Madrid, foi o astro Mohamed Salah quem deixou o gramado do Estádio Olímpico de Kiev aos 31 minutos do primeiro tempo por causa de um problema no ombro esquerdo. Em 2013, no revés com o Borussia Dortmund para o rival Bayern de Munique, por 2 a 1, em Wembley, Klopp não pôde contar com Mario Götze, uma das principais revelações das categorias de base do clube e herói da Alemanha na Copa de 2014. Götze virou desfalque da primeira decisão de Liga dos Campeões do treinador depois de se lesionar na semifinal diante do Real Madrid.

"Você precisa de sorte em finais, mas no nosso caso não só não tivemos sorte como apareceu o azar", lamentou o técnico.

Na fase anterior, contra a Roma, os Reds tiveram de superar a perda de Oxlade-Chamberlain, meio-campista que rompeu o ligamento cruzado do joelho direito no jogo de ida, em Anfield.

Com o revés na capital ucraniana, Jürgen Klopp chegou ao sexto revés seguido em decisões. Com o Liverpool, ele tinha perdido a Copa da Liga e a Liga Europa de 2016. No Dortmund, amargou derrotas nas Copas da Alemanha de 2014 e 2015, além do vice da Liga dos Campeões em Londres.

UOL Cursos Online

Todos os cursos