David Silva salva no fim, City vence na Alemanha e alivia situação na Liga

Do UOL, em São Paulo (SP)

Derrotado pelo Lyon na estreia, o Manchester City sofreu e esperou até os 41 minutos do segundo tempo para comemorar a primeira vitória na Liga dos Campeões. Nesta terça-feira (2), na Alemanha, o atual campeão inglês venceu o Hoffenheim por 2 a 1 e ficou em situação mais confortável no Grupo F.

O time da casa abriu o placar aos 44 segundos de bola rolando, com Belfodil, mas Agüero empatou ainda no início do primeiro tempo, aos sete, após assistência de Sané pelo lado esquerdo. Nos instantes finais, David Silva aproveitou o vacilo da zaga para sacramentar o triunfo.

O resultado deixa o City na vice-liderança do grupo, com três pontos, um a menos do que o Lyon, com quatro. Também nesta terça, os franceses empataram em casa com o Shakhtar Donetsk por 2 a 2.

A próxima rodada do Grupo F da Liga dos Campeões será em 23 de outubro, com Shakhtar Donetsk x Manchester City e Hoffenheim x Lyon.

O melhor: Baumann

EFE/ Armando Babani

O goleiro do Hoffenheim foi o responsável por dificultar a vida do City na Alemanha, com duas excelentes defesas no primeiro tempo. Na primeira, aos 14 minutos, atirou-se na frente de Sterling, que deixou a defesa do Hoffenheim para trás na velocidade e ficou livre para marcar. Na segunda, aos 34, mostrou elasticidade e espalmou um chute colocado de Agüero. O argentino também viu uma cabeçada sua parar nas mãos do arqueiro no segundo tempo.

Os piores: Laporte e Brenet

Improvisado no City como lateral-esquerdo, o zagueiro francês Laporte encontrou dificuldades de posicionamento no setor e foi produtivo ofensivamente apenas uma vez, no segundo tempo, quando cruzou rasteiro para David Silva chutar para fora. Já o holandês Brenet, posicionado como ala-esquerdo, destoou na boa atuação coletiva do Hoffenheim, com muitos erros de passe, além de ser presa fácil para os avanços de Sterling pelo setor.

Guardiola domina, mas "fã" responde explorando falhas do City

Técnico do Hoffenheim, Julian Nagelsmann, de apenas 31 anos, tem Pep Guardiola como uma de suas referências, mas a admiração pelo rival não o impediu de explorar a deficiência que o City mostrou do lado esquerdo da defesa no primeiro tempo. Com Laporte improvisado na lateral e Otamendi em tarde pouco produtiva, o time alemão levou perigo no setor, onde nasceu o gol de Belfodil, que recebeu entre os zagueiros após passe de Demirbay e tocou na saída de Ederson.

O Manchester City levou perigo nos contra-ataques e soube se impor com qualidade técnica e ao limitar uma característica marcante do Hoffenheim, que arrisca muitas finalizações a gol. Foram apenas duas tentativas de chute dos alemães no jogo, ambas na etapa inicial. Faltou aos ingleses, no entanto, mais eficiência para chegar a mais gols.

Ederson dá susto ao tentar lance de zagueiro

Acostumado a se posicionar mais à frente da meta quando o Manchester City detém a bola, o goleiro Ederson quase entregou um gol de presente para o Hoffenheim no segundo tempo. O goleiro Baumann tentou ligar contra-ataque rápido, o brasileiro deixou a área para fazer o corte e perdeu o tempo de bola, mas foi salvo pela defesa.

Sané pede pênalti, mas árbitro manda seguir

Aos 28 minutos do segundo tempo, o meia alemão Sané conseguiu entrar livre na área, mas se chocou com o goleiro Baumann ao driblá-lo. O City reclamou de penalidade, mas o árbitro esloveno Damir Skomina não marcou.

Falha individual é determinante para vitória dos ingleses no fim

De tanto insistir e não conseguir, o Manchester City parecia conformado com o empate fora de casa quando, aos 41 minutos, Bernardo Silva mandou cruzamento para a área. Posch vacilou ao tentar dominar e entregou a bola de presente para David Silva, que chutou de pé esquerdo e venceu Baumann.

Gabriel Jesus fica no banco, mas não entra

Titular na estreia do Manchester City na Champions, na derrota em casa por 2 a 1 para o Lyon, o atacante brasileiro Gabriel Jesus ficou no banco de reservas, mas não foi escolhido por Guardiola para entrar no decorrer do jogo. No segundo tempo, o técnico trocou um zagueiro por outro (Otamendi por Stones), perdeu Gundogan por lesão muscular (entrou Bernardo Silva) e optou por Mahrez para o lugar de Sterling.

Espectador ilustre em Sinsheim

Entre as presenças ilustres nesta terça-feira no Rhein-Neckar-Arena estava o treinador da seleção da Alemanha, Joachim Löw. Dois jogadores do City, Gundogan e Sané, e um do Hoffenheim, o meia Nico Schulz, que foi desfalque na partida, integraram a primeira convocação do técnico após a eliminação na fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia.

FICHA TÉCNICA:
HOFFENHEIM 1 X 2 MANCHESTER CITY

Local: Rhein-Neckar-Arena, em Sinsheim (ALE)
Data/Hora: 2 de outubro de 2018, às 13h55 (de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)
Assistentes: Jure Praprotnik e Robert Vukan (ambos da Eslovênia)
Cartões amarelos: Demirbay (Hoffenheim); Otamendi, Fernandinho, Sané e Walker (City)
Gols: Belfodil, aos 44 segundos do primeiro tempo; Agüero, aos 7 minutos do primeiro tempo; David Silva, aos 41 do segundo tempo.

HOFFENHEIM: Baumann; Akpoguma, Hoogma e Posch; Kaderábek, Grillitsch (Bittencourt), Brenet e Demirbay (Hack); Szalai (Kramaric), Belfodil e Joelinton.
Técnico: Julian Nagelsmann.

MANCHESTER CITY: Ederson; Walker, Kompany, Otamendi (Stones) e Laporte; Fernandinho, Gundogan (Bernardo Silva) e David Silva; Sterling (Mahrez), Sané e Agüero.
Técnico: Pep Guardiola.

UOL Cursos Online

Todos os cursos