Neymar marca, bate recorde, e PSG vence Liverpool em jogo decisivo

Do UOL, em São Paulo

  • Clive Rose/Getty Images

A vitória por 2 a 1 sobre o Liverpool ainda não garante o PSG nas oitavas da Liga dos Campeões, mas facilita a missão que o time francês terá na última rodada. Nesta quarta (28), Bernat abriu o placar, Neymar foi decisivo e se tornou o maior goleador brasileiro da história do torneio.

De pênalti, Milner fez o gol inglês. Com este placar, o PSG precisará apenas vencer o Estrela Vermelha no dia 11 de dezembro, fora de casa, para se classificar. Se superar os sérvios e contar com um tropeço do Napoli diante do Liverpool, ficará em primeiro lugar.

Por outro lado, se perder ou empatar na Sérvia, terá de torcer para o Liverpool não vencer os italianos; estas combinações de resultados podem eliminar Neymar e companhia nos pontos ou no desempate.

Neste momento, o PSG ainda é o segundo colocado com oito pontos, um a menos que os italianos e dois a mais que o Liverpool. O Estrela Vermelha é o lanterna, com quatro, e já não tem mais chances.

Os ingleses terão de vencer o líder Napoli por 1 a 0 para se classificar. Se sofrer gol, terá de vencer por dois ou mais gols de diferença para levar a melhor no confronto direto, já que os italianos triunfaram no primeiro jogo, em outubro, por 1 a 0. 

Nesta quarta, em partida disputada no mesmo horário, a equipe italiana derrotou o Estrela Vermelha por 3 a 1.

O melhor: Neymar

Clive Rose/Getty Images

O camisa 10 teve noite de camisa 10. Neymar chegou a 31 gols em todas as suas participações na Liga dos Campeões e se tornou o maior goleador brasileiro da história do torneio, superando Kaká, que tem 30. Rivaldo é o terceiro, com 27.

Foi dele o contragolpe que resultou em seu próprio gol, o segundo do PSG. Neymar disparou na arrancada, acionou Mbappé pela esquerda e viu o francês cruzar rasteiro para Cavani. Alisson conseguiu tirar a bola do uruguaio, mas o brasileiro, colega de seleção do goleiro, pegou o rebote e marcou.

Um lance muito parecido já havia ocorrido seis minutos antes, aos 30, novamente com corrida de Neymar, passe para Mbappé, cruzamento para Cavani e defesa de Alisson. A grande diferença foi que, desta vez, não houve rebote.

Na comemoração, Neymar cantou o funk "Parado no Bailão", de MC L da Vinte e MC Gury, e correu para celebrar com o amigo Dani Alves, que estava no banco. O lateral voltou a ser relacionado pelo PSG após passar seis meses afastado por lesão.

Além disso, o craque também fez o time adversário receber muitos amarelos, deu carretilha em Shaqiri e, em cobrança de falta, exigiu importante defesa de Alisson nos acréscimos do segundo tempo.

O pior: Henderson

O capitão do Liverpool não assumiu a responsabilidade de conduzir sua equipe no meio-campo. Henderson não apoiou no ataque, de modo que a bola não chegou bem até Salah e Firmino, e não protegeu a defesa, que se viu desguarnecida a cada contra-ataque puxado por Neymar e Mbappé e no lance que gerou o primeiro gol do PSG, com Bernat.

O brasileiro Firmino também decepcionou, considerando o que se espera de seu futebol. Jurgen Klopp parece ter notado, pois o trocou por Sturridge relativamente cedo, aos 25 do segundo tempo. Salah não decidiu, mas participou mais.

Jogo esquenta com pênalti em Mané

Shaun Botterill/Getty Images

O fim do primeiro tempo foi quente. Aos 44, Di Maria deu carrinho em Mané e viu o árbitro polonês apitar pênalti sob muita pressão dos dois lados. Neymar foi um dos mais temperamentais e discutiu com Van Dijk e Robertson. Tranquilo, Milner tocou no canto esquerdo e diminuiu.

Clive Rose/Getty Images

Capitão Thiago Silva chama Paris para o jogo

A galera parisiense pareceu sul-americana. Os jogadores do PSG têm mérito nesta postura, já que chamavam a torcida para o jogo sempre que possível. Aos 17 do primeiro tempo, por exemplo, Thiago Silva sofreu falta no meio, levantou e gesticulou para que os fãs cantassem mais alto - e foi prontamente atendido. O zagueiro brasileiro repetiu o gesto ao cortar a bola aos 10 do segundo.

PSG tem gol anulado corretamente

Marquinhos colocou a bola na rede logo no início da etapa final, mas a arbitragem polonesa acertou ao assinalar impedimento do zagueiro brasileiro.

Dani Alves volta após seis meses

Shaun Botterill/Getty Images

Após passar seis meses afastado por lesão no joelho direito, que o tirou até da Copa do Mundo, Daniel Alves disputou os últimos 25 minutos desta partida. O brasileiro substituiu Di Maria aos 20 do segundo tempo.

FICHA TÉCNICA
PSG 2 X 1 LIVERPOOL

Data e hora: 28 de novembro de 2018, às 18h
Local: Parque dos Príncipes, em Paris (França)
Árbitro: Szymon Marciniak (Polônia)
Auxiliares: Pawel Sokolnicki e Tomasz Listkiewicz (Polônia)
Cartões amarelos: Verratti, Neymar (PSG); Wijnaldum, Gomez, Sturridge, Van Dijk, Robertson, Keita (Liverpool)
Gols: Bernat, aos 13, e Neymar, aos 36 minutos do primeiro tempo (PSG); Milner, aos 46 do primeiro tempo (Liverpool)

PSG: Buffon; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Bernat; Verratti, Marquinhos, Mbappé (Rabiot), Neymar e Di María (Dani Alves); Cavani (Choupo-Moting)
Técnico: Thomas Tuchel

LIVERPOOL: Alisson; Gomez, Lovren, Van Dijk e Robertson; Milner (Shaqiri), Henderson e Wijnaldum (Keita); Mané, Salah e Firmino (Sturridge)
Técnico: Jurgen Klopp

UOL Cursos Online

Todos os cursos