Topo

Esporte


Militão encara maior "palco" para convencer Real a pagar R$ 215 mi por ele

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/02/2019 04h00

Uma das caras novas da seleção brasileira de Tite pós-Copa do Mundo também se tornou uma das novas referências do futebol europeu. O lateral direito/zagueiro Éder Militão aumentou em mais de oito vezes seu valor de mercado, assumiu uma vaga cativa no Porto e chamou a atenção do Real Madrid. Nesta terça-feira (11), o ex-jogador do São Paulo estreia no mata-mata da Liga dos Campeões e terá o seu maior "palco" até aqui para justificar o interesse do atual tricampeão europeu.

Por toda esta ascensão meteórica e a iminente ida para o maior vencedor de Champions League da história, o ex-são-paulino entra em campo nesta terça-feira, às 18h (de Brasília), como uma das principais atrações do duelo entre Roma x Porto, no estádio Olímpico da capital italiana. 

Fora de casa e diante de um semifinalista da última temporada - a Roma acabou eliminada apenas pelo vice-campeão Liverpool, depois de tirar o Barcelona com um histórico triunfo -, o zagueiro brasileiro tem uma excelente chance de justificar a possível transferência acima da casa dos R$ 200 mi.

A ascensão de Militão na Europa impressiona. Comprado como uma revelação pelo Porto por 4 milhões de euros (R$ 17,5 mi, na época), o defensor tem um valor de mercado de 35 milhões de euros (R$ 148 mi), segundo o site especializado Transfermkt.

O Real Madrid, durante a janela de inverno na Europa, encerrada há duas semanas, deixou apalavrada a transferência por um valor impressionante de 50 mi de euros (R$ 215 mi) aos portugueses. Mais de dez vezes do pago pelo tradicional clube luso ao São Paulo há pouco mais de seis meses.

A ida de Militão para o Real Madrid foi praticamente selada em janeiro, conforme mostrou a reportagem do UOL Esporte. O Porto exige que os espanhóis paguem a parte destinada ao São Paulo para selar o acordo ao fim da temporada 2018/2019. O time do Morumbi possui 10% de uma futura venda e 3% do valor total pelo mecanismo de solidariedade da Fifa.

Caso se concretize a venda do jogador da seleção para o Real Madrid, o São Paulo pode faturar até R$ 28 milhões.

Antes de entrar em acordo apalavrado com os espanhóis e ser chamado por Tite para a seleção, Militão chamou a atenção de equipes como Manchester United, ainda sob o comando de José Mourinho, e Liverpool.

Militão possui contrato com o Porto até 2023 e rapidamente se tornou uma das peças fundamentais do Porto, líder do Campeonato Português. O jogador foi chamado em duas oportunidades para defender o Brasil e entrou em campo uma vez, na goleada por 5 a 0 sobre El Salvador, em setembro.

Mais Esporte