UOL Esporte Campeonato Mineiro
 
25/01/2010 - 17h55

Luxemburgo quer torcida do Atlético-MG mais participativa

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte
  • Luxemburgo não gostou do que viu no 1º encontro com a torcida

    Luxemburgo não gostou do que viu no 1º encontro com a torcida

Na estreia do Campeonato Mineiro, em empate por 1 a 1 com o América-MG, o Atlético-MG contou com a grande maioria dos quase 40mil torcedores que foram ao Mineirão. No entanto, o comportamento da torcida não satisfez o técnico Vanderlei Luxemburgo, que fez seu primeiro jogo oficial no comando da equipe alvinegra.

Vanderlei Luxemburgo reclamou da apatia dos torcedores atleticanos ao longo da partida, principalmente após a expulsão do volante Jonílson aos 29 min do primeiro tempo, quando o Atlético perdia por 1 a 0.

“A torcida do Atlético carrega o time, empurra o time, passa 90 minutos incentivando os jogadores. Com um jogador a menos, não vi aquela torcida que tinha medo de jogar contra, participativa, ativa, incentivando seus jogadores o tempo todo. Não vi, em nenhum momento do jogo, ela ter feito isso”, afirmou Luxemburgo.

O novo treinador do Atlético alegou que viu diversas vezes a torcida do Atlético ser participativa quando enfrentou o time alvinegro no Mineirão. Luxemburgo pediu que esse comportamento seja repetido agora com a equipe sob seu comando.

“Vou pedir para o torcedor para que venham esses 40 mil, 50 mil, mas fazer aquilo que quando eu vinha trabalhar aqui falava para os meus jogadores: ‘rapaziada, vai ser duro hoje, porque a torcida do Atlético joga o time para dentro. Se dermos espaço, eles vão crescer, vamos ter de marcar mais à frente’”, comentou.

“Então aquilo que eu vinha prevenido, quero que aconteça para os adversários saberem que aqui tem uma torcida que ajuda a equipe. A torcida do Atlético não é o 12º jogador, é o centroavante da equipe, é o que bota a bola para dentro”, acrescentou Vanderlei Luxemburgo.

Diante do América, o treinador observou os torcedores do Atlético incentivarem a equipe em poucos momentos. “Com um jogador a menos, quantas vezes eu já vi o Atlético virar jogos, porque a torcida passa a ser o centroavante da equipe. Esse torcedor não esteve presente, esteve em momentinhos do jogo, mas não esteve nos 90 minutos”, disse.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host