UOL Esporte Campeonato Mineiro
 
23/02/2010 - 20h37

Assistente que anulou gol de Tardelli no clássico revela ameaças

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte

Assistente que marcou impedimento no lance do gol anulado de Diego Tardelli na derrota do Atlético-MG, por 3 a 1, para o Cruzeiro, no último sábado, Jair Albano Félix revelou que recebeu uma série de ameaças de agressão, que assustaram a sua família. Segundo ele, o endereço de sua casa e o seu telefone foram divulgados por meio de Twitter.

“Do momento que a gente saiu do Mineirão e chegou à nossa residência, foram vários telefonemas ameaçadores recebidos pela minha esposa. A minha filha, em um primeiro momento, atendeu esses telefonemas, depois a minha esposa tomou á frente disso. Meu nome foi colocado no twitter, com endereço e telefone da minha casa, são essas coisas que nos deixam bastante entristecidos”, afirmou Jair Albano, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Ele disse que somente o fato de cometer um erro já o deixou triste. “A gente não entra em campo nunca com esse desejo ou intuito. Trabalhei em todas as rodadas do Mineiro, tive nível de acerto elevado, fui premiado semana passada pela comissão como destaque, durante a partida tive outros acertos”, observou. O assistente revelou que até na segunda-feira recebeu telefonemas ameaçadores.

Também em entrevista à Rádio Itatiaia, o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, repudiou qualquer tipo de ameaça. “Não é papel de gente de bem, ameaçar criança, lamento em nome da torcida do Atlético e abomino quem fez isso. O caminho do Atlético é seguir na civilidade para mostrar que o conjunto da obra da arbitragem foi feito de maneira que o clube não achou boa”, comentou.

De acordo com o dirigente, em nenhum momento o Atlético questionou a atuação dos assistentes. “É muito importante que a posição do Atlético seja firmada de forma clara, a posição do Atlético foi absolutamente contra o árbitro da partida, em nenhum momento o Atlético vai condenar erro de televisão, que não são quatro cartões amarelos para a zaga e volante, pênalti a cinco metros de distância, não deixar de expulsar um jogador importante no primeiro tempo”, destacou.

“O Atlético questiona o conjunto da obra do árbitro (Renato Cardoso Conceição) da partida, fomos lá para isso, mostrar erros de arbitragem. Erros detectados em televisão vão continuar a acontecer e temos inteligência e vivência para saber o que é conjunto de obra e erro de impedimento ou coisa parecida”, ressaltou.

Jair Albano Félix é filho do ex-atacante Jair Bala, que é ídolo do América-MG e defendeu também o Santos, entre outros clubes. “Tenho nome a zelar dentro do esporte, carrego nome da minha família”, afirmou o assistente, revelando que está questionando se vale a pena prosseguir na atividade.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host