UOL Esporte Campeonato Mineiro
 
25/02/2010 - 12h27

Perrella critica punição a árbitros e diz: "Na pressão não vai adiantar"

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte

O presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, criticou a decisão do presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Mineira de Futebol (FMF), Jurandy Gama Filho, de suspender o árbitro Renato Cardoso Conceição e os auxiliares Jair Albano Félix e Guilherme Dias Camilo, que formaram o trio de arbitragem na vitória sobre o Atlético-MG, por 3 a 1, sábado passado, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro.

“Achei um absurdo o juiz do jogo passado ter sido suspenso por tempo indeterminado. O Jurandy já mostrou que é fraco. Não pode entrar na pilha, se não vamos colocar juiz de fora, que acho que vai ser melhor para todo mundo”, afirmou Perrella, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Segundo o mandatário cruzeirense, o Campeonato Mineiro deveria ter trios de arbitragem de fora do Estado. “Sou de opinião que sempre deveria ser”, disse. “Sempre é essa choradeira. Nós fomos prejudicados em muitos jogos e ninguém foi suspenso. É difícil isso aí. Mas na pressão não vai adiantar, porque o Cruzeiro também sabe gritar”, acrescentou.

Na tarde da segunda feira 22, dois representantes da diretoria do Atlético – o assessor da presidência, Castellar Guimarães Filho, e o diretor de gestão, Rodolfo Gropen – reuniram-se com Jurandy Gama Filho. No encontro, ficou acertado que Renato Cardoso Conceição, Jair Albano Félix e Guilherme Dias Camilo estão afastados por tempo indeterminado do quadro da arbitragem.

Zezé Perrella afirmou que as reclamações do Atlético se tornaram corriqueiras. “O que está acontecendo na arbitragem de Minas é pressão que o Atlético está tentando fazer. Foi assim no ano passado, falaram que tinha uma quadrilha, este ano a mesma coisa. Eles estão querendo amedrontar os juízes”, ressaltou o dirigente.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host