UOL Esporte Campeonato Mineiro
 
12/03/2010 - 17h04

Luxa diz que denúncia do TJD é coisa de quem "desconhece futebol"

Gustavo Andrade
Em Vespasiano (MG)
  • Luxemburgo não se conforma com a denúncia feita pelo TJD-MG

    Luxemburgo não se conforma com a denúncia feita pelo TJD-MG

Denunciado pela Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG) por atitude antiética e antidesportiva por supostamente “dar uma banana” para a torcida do Cruzeiro, o técnico do Atlético-MG, Vanderlei Luxemburgo protestou contra as pessoas que “desconhecem o futebol”.

“Achei desnecessária a denúncia”, avaliou. “Quem não é do ramo não vai entender o gesto que fiz ali. A função do Tribunal é denunciar, mas muitas vezes eles denunciam porque desconhecem o que é o jogo de futebol. Eles denunciam, às vezes, uma cotovelada quando é o cara que dá a cara para apanhar”, afirmou.

“O meu gesto não foi ofensivo, foi um gesto de quem não gostou daquela atitude da torcida do Cruzeiro, porque a maneira que quiseram me ironizar não foi para quem se doou lá por muito tempo”, acrescentou. Pelo Cruzeiro, Luxemburgo conquistou o Campeonato Mineiro, a Copa do Brasil e o Brasileirão. Todos os títulos foram ganhos em 2003, no feito que ficou conhecido como “Tríplice Coroa”.

Diante das críticas por um gesto ofensivo, o treinador aproveitou para dizer que não deixará de falar palavrões à beira do gramado. Luxemburgo alegou que não está numa igreja e citou a Liga dos Campeões da Europa como referência. “Não vou parar de falar palavrão ali. A televisão tem de entender que a Champions League, quando é passada para cá, achamos bonito e não tem nenhum microfone ali perto”, disse.

“Aqui tem o microfone ali perto, com palavrões entrando nas casas de milhares e milhares de várias pessoas e querem que eu pare de falar palavrão. Eles não se consideram errados, eu que estou errado. Não vou para de falar palavrão porque não estou numa igreja, eu estou num campo de futebol e o palavrão é um linguajar nosso”, complementou.

O treinador atleticano voltou a dizer que não fez gestos contrários aos torcedores cruzeirenses no clássico em que o Atlético foi derrotado por 3 a 1, pelo Campeonato Mineiro. Luxemburgo alegou que “não tem sangue de barata” e que defendeu o Atlético enquanto a torcida do Cruzeiro gritava seu nome em tom de ironia. “Na sequência do que fiz ali, falo que vai ter volta, falo que tenho coração e sangue na veia. Onde é que vou dar banana para a torcida?”, alegou.

ATLÉTICO-MG NO TWITTER

Vanderlei Luxemburgo será julgado na sessão da próxima terça-feira, dia 16 de março, a partir das 19h (horário de Brasília), pela Segunda Comissão Disciplinar do TJD-MG. Com a denúncia no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por assumir conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva, o treinador poderá ser suspenso em até seis partidas.

Caso seja punido com pena máxima, o treinador deixará de comandar a equipe da beira do gramado no resto da primeira fase, nas quartas-de-final e também na semifinal do Campeonato Mineiro.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host