UOL Esporte Campeonato Mineiro
 
24/04/2010 - 09h00

Contrário ao 3-5-2, Luxa deve escalar Atlético dessa forma pela 3ª vez

Bernardo Lacerda
Em Vespasiano (MG)

Apesar de se dizer “totalmente contrário” ao esquema 3-5-2, que foi utilizado nos dois últimos jogos do Atlético-MG, o técnico Vanderlei Luxemburgo pode manter o sistema tático para a primeira partida da decisão do título mineiro, neste domingo, às 16h, contra o Ipatinga.

DELEGAÇÃO ATLÉTICANA

POSIÇÕESJOGADORES
Goleiros:Aranha, Carini, Marcelo, Renan Ribeiro
Laterais:Coelho, Leandro, Júnior, Rafael Cruz, Sheslon
Zagueiros:Benítez, Cáceres, Jairo Campos, Lima, Samuel, Werley
Volantes:Carlos Alberto, Correa, Fabiano, Jataí, Jonílson, Serginho, Zé Luis
Meias:Evandro, Giovanni, Hugo, Renan Oliveira, Ricardinho
Atacantes:Cristiano, Diego Tardelli, Marques, Muriqui, Obina, Pedro Paulo, Reinaldo

“Não posso deixar de jogar com três zagueiros, pela necessidade do futebol, porque eu não gosto de três zagueiros. Tenho de ser profissional e saber como funciona e no momento que precisar coloco, não por gostar, mas por ser necessário colocar”, afirmou o treinador atleticano.

O volante Fabiano acredita que com três zagueiros, ele tenha mais liberdade. “No ultimo jogo o Luxemburgo falou que eu e o Correa teríamos mais liberdade para chegar à frente”, comentou o jogador, referindo-se à vitória sobre o Sport, por 2 a 0, quarta-feira passada, pela Copa do Brasil.

Segundo Fabiano, com três zagueiros e dois volantes têm de chegar mais ao ataque, para que o time não fique excessivamente recuado. “Esse esquema dá sim mais liberdade para a gente, mas temos de ter atenção na marcação”, ressaltou.

Para Luxemburgo, os jogadores do elenco atleticano já conhecem as necessidades da comissão técnica e da equipe. “Estamos com um elenco já conhecendo as nossas necessidades, aquilo que podemos fazer, como se posiciona como se joga de uma forma ou de outra, como vai encaixar”, afirmou.

O treinador revelou ainda que já identificou os jogadores que podem exercer determinada função. “É importante querer fazer determinada função com um jogador que pode fazer, não adianta querer impor característica se ele não consegue”,. Destacou. “Estamos caminhando nas competições, é muito importante isso”, acrescentou.

Luxemburgo observou que não vê no atual futebol brasileiro, como acontecia antigamente, aquela equipe que saía e ganhava com propriedade. “Hoje, não tem mais grandes equipes e grandes jogadores que desequilibravam, e faziam diferença. É importante ter elenco à disposição, as competições são mais acirradas, há maior importância dos campões, estádios, de jogar em casa”, analisou.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host