Cruzeiro domina clássico, garante empate e é campeão mineiro invicto

Do UOL, em Belo Horizonte

Dono da melhor campanha na fase classificatória do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro não decepcionou a sua torcida, em maioria no Mineirão neste domingo, ao empatar com o Atlético-MG e conquistar o título estadual de 2014 de forma invicta. O time celeste, que foi superior nos 90 minutos e criou várias chances, impediu o tricampeonato do rival e levantou pela primeira vez uma taça no renovado estádio da Pampulha, reaberto em fevereiro do ano passado após ser reformado para a Copa do Mundo.

Com a vantagem de jogar por dois resultados iguais por ter sido o melhor na primeira fase, o Cruzeiro segurou o empate sem gols no primeiro jogo, no estádio Independência, onde o Atlético manda seus jogos. Precisando de novo empate neste domingo, o time celeste voltou a empatar com o rival e confirmou a conquista estadual.

O Atlético, que terminou a fase classificatória em segundo lugar, não conseguiu reverter a vantagem como fez na temporada passada quando venceu o primeiro jogo por 3 a 0, no Independência, e foi derrotado na partida de volta no Mineirão, por 2 a 1, resultado que lhe garantiu o bicampeonato estadual.

Campeão brasileiro de 2013, o Cruzeiro manteve a base do time vitorioso e chegou forte para brigar pelo título do Mineiro. O time comandado por Marcelo Oliveira terminou a competição invicto, com 11 vitórias e quatro empates. A equipe celeste se concentra agora na Libertadores. Apesar de um início complicado, se classificou para as oitavas de final e agora enfrenta o Cerro Porteño, quarta-feira, às 22, no Mineirão.

Foi a primeira conquista do Cruzeiro no novo Mineirão. No ano passado, o time celeste foi campeão brasileiro longe da torcida, ao derrotar o Vitória, por 3 a 1, no Barradão, em Salvador, com quatro rodadas de antecedência. O time celeste está invicto no estádio nesta temporada, com nove vitórias e dois empates.

Com a queda no Estadual, resta ao Atlético se concentrar na Libertadores. Classificado para as oitavas, o time comandado por Paulo Autuori encara o Atlético Nacional, em Medellín, no dia 23. Antes disso, estreia no Brasileirão diante do Corinthians, no domingo, às 16h, em Uberlândia.

O Cruzeiro não terá muito tempo para comemorar o título estadual. O time comandado por Marcelo Oliveira volta a campo na quarta-feira, quando enfrenta o Cerro Porteño, no Mineirão, às 22h, no primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores.

Antes de a bola rolar a bola no Mineirão, os rivais presenciaram uma homenagem a um dos grandes locutores esportivos, Osmar Santos. O ex-radialista, famoso pelo bordão "ripa na chulipa, bimba na gorduchinha", deu pontapé inicial no clássico mineiro.

O Cruzeiro mostrou o cartão de visitas logo a um minuto de jogo. Depois de uma troca de passes envolvente, Lucas Silva chutou de fora da área e acertou o travessão do gol de Victor, já batido no lance. Empurrado pela torcida, o time celeste foi para cima do rival, apesar de jogar pelo empate.

O Atlético, um pouco perdido em campo, encontrou dificuldade para sair jogando e errou muitos passes, dando contra-ataques ao rival. O time alvinegro chegou com perigo aos 12min, numa arrancada de Alex Silva, que tabelou com Ronaldinho e entrou livre na área, mas a zaga celeste afastou o perigo.

O Cruzeiro teve mais duas chances para abrir o placar. Aos 26min, Everton Ribeiro pegou uma sobra no meio-campo, arrancou livre e, na frente de Victor, tocou com categoria por cima do goleiro, mas a bola foi para fora.

Um minuto depois, Michel se atrapalhou e a bola sobrou para Júlio Baptista, que chutou forte para a defesa de Victor. O Atlético, que chegou a equilibrar a partida, voltou a errar na saída de bola e encontrar dificuldade para chegar ao gol do rival.

Com boas atuações dos homens de frente, principalmente Everton Ribeiro, Dagoberto e Júlio Baptista. Este ainda teve uma chance, aos 44min, quando tentou uma bicicleta na área e Victor segurou firme. O time celeste ainda tentou mais uma vez, mas o primeiro tempo terminou empatado sem gols.

O Atlético voltou para o segundo tempo com Fernandinho no lugar de Guilherme, que teve atuação apagada na etapa inicial. "O setor está congestionado com Ronaldinho e Guilherme", explicou o atacante atleticano.

O Cruzeiro, que retornou com a formação inicial, manteve a postura dos primeiros 45 minutos e assustou logo aos 2min. Everton Ribeiro recebeu na direita e chutou forte de fora da área. Victor voltou a trabalhar e mandou para escanteio.

O time celeste manteve o controle da partida e encurralou o rival. Aos 12min, num contra-ataque rápido, a bola chegou a Ricardo Goulart, que chutou da entrada da área, mas errou o alvo. O Atlético não conseguia levar perigo ao gol de Fábio.

Com atuações apagadas de Ronaldinho Gaúcho e Diego Tardelli, o time alvinegro ficou sem poder ofensivo e sobrecarregou a defesa. Autuori promoveu as entradas de Claudinei e Neto Berola nos lugares de Pierre, que estava com o cartão amarelo, e Michel.

A partida ficou eletrizante nos minutos finais. Os atleticanos reclamaram de um pênalti de Dedé em Jô. O auxiliar assinalou impedimento no lance.

CRUZEIRO 0 X 0 ATLÉTICO-MG

Data: 13/4/2014 (domingo)
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA/RS)
Auxiliares: Fábio Pereira (FIFA/TO) e Alessandro Rocha de Matos (FIFA/BA)
Cartões amarelos: Leandro Donizete, Michel, Pierre, Neto Berola (ATL); Samudio, Dagoberto, Everton Ribeiro (CRU)

Cruzeiro
Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Henrique, Lucas Silva, Ricardo Goulart (Willian) e Everton Ribeiro (Tinga); Dagoberto (Souza) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira

Atlético-MG
Victor; Michel (Neto Berola), Leonardo Silva, Otamendi e Alex Silva; Pierre (Claudinei), Leandro Donizete, Guilherme (Fernandinho) e Ronaldinho Gaúcho; Diego Tardelli e Jô
Técnico: Paulo Autuori

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos