Finalizações ruins e goleiro inspirado. Cruzeirense explicam empate em casa

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Alisson elogiou a postura do goleiro Follmann, que fez ótimas defesas e não foi vazado

    Alisson elogiou a postura do goleiro Follmann, que fez ótimas defesas e não foi vazado

O torcedor do Cruzeiro que foi ao Mineirão se reencontrar com o time não voltou para casa com uma vitória no primeiro jogo da temporada pelo campeonato estadual. Após empatar no meio de semana com o Criciúma, pela Primeira Liga, Deivid fez sua estreia como treinador no Gigante da Pampulha, mas acompanhou da beira do gramado o time da URT segurar a Raposa e sair de campo com a igualdade em 0 a 0.

Após a partida, a maioria dos jogadores do Cruzeiro preferiu não comentar sobre o empate. Dos atletas que pararam para falar, as finalizações ruins e o ótimo desempenho do goleiro adversário Follmann serviram como explicações.

"Tentamos colocar em prática aquilo que treinamos. Criamos várias chances, mas temos que dar os parabéns ao goleiro deles, que foi muito bem. Mas é isso, é primeiro jogo, acho que ainda vamos melhorar muito e dar muitas alegrias para a torcida neste ano", comentou o atacante Alisson.

O meia Marcos Vinícius seria um dos prováveis substitutos de Deivid no segundo tempo, mas o treinador trocou três atletas de uma vez no segundo tempo e preferiu continuar com o jogador em campo. Para o garoto, as finalizações ruins nos 90 minutos foram cruciais para sair sem a vitória. Dos 19 chutes a gol, apenas cinco atingiram o gol adversário.

"Faltou finalizar mais, caprichar nas oportunidades. A equipe deles veio fechadinha, nosso intuito era fazer o gol pra ver se abriam mais em campo, mas não conseguimos. Agora é trabalhar para o próximo jogo", comentou o jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos