Cruzeiro vence a terceira no Mineiro, mas continua devendo bom futebol

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Willian disputa a bola com defensores do Tricordiano, em partida disputada em Sete Lagoas

    Willian disputa a bola com defensores do Tricordiano, em partida disputada em Sete Lagoas

Três vitórias em quatro rodadas e liderança do Campeonato Mineiro. Pode parecer bom, mas o Cruzeiro ainda está devendo em 2016. O triunfo por 1 a 0 sobe o Tricordiano, gol de Arrascaeta, foi com mais uma atuação abaixo do que o time celeste pode apresentar. O goleiro Fábio e o zagueiro Dedé, já nos acréscimos, garantiram o resultado.

São 10 pontos em 12 possíveis, mas numa competição em que dificilmente o Cruzeiro vai ficar fora dos semifinalistas, a grande preocupação neste momento é com o futebol ruim e até burocrático que a equipe tem apresentado. Contra o Tricordiano não foi diferente. Se até fazer o gol o Cruzeiro fazia um jogo seguro, os minutos finais foram de tensão.

Agora, Deivid vai ter mais de uma semana para ajustar o time. O próximo compromisso é o clássico com o América-MG, um adversário de Série do Campeonato Brasileiro. Ótima oportunidade para a equipe fazer o grande jogo neste comento de 2016.

FICHA TÉCNICA
TRICORDIANO 0 X 1 CRUZEIRO

Data: 20/02/2016 (sábado)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Motivo: 4ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Árbitro: Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira (MG)
Assistentes: Magno Arantes Lira e Marciano Pires de Lima (MG)
Cartões amarelos: Leandro Love, Diogo Capela e João Paulo (TRI) Sánchez Miño e Arrascaeta (CRU)
Gols: Arrascaeta aos 12 min do segundo tempo

TRICORDIANO
Marcão; Marquinhos (Marcinho, aos 18 do 2º), Bruno Costa, Preto Costa e Gérson; João Paulo (Juninho, aos 25 do 2º), Rodrigo Paulista, Bruno Moreno e Diego Palhinha (Júnior Lemos, no intervalo); Diogo Capela e Leandro Love.
Treinador: Josué Teixeira.

CRUZEIRO
Fábio; Fabiano, Dedé, Bruno Rodrigo e Fabrício; Henrique, Lucas Romero, Sánchez Miño (Ariel Cabral, aos 32 do 2º) e Arrascaeta; Alisson (Rafael Silva, aos 24 do 2º) e Willian (Élber, aos 33 do 2º).
Treinador: Deivid.

Fases do Jogo

  • 1º TempoÉ verdade que o primeiro tempo do Cruzeiro não foi como o torcedor esperava. A equipe comandada por Deivid mostrou mais uma vez uma grande dificuldade para furar o bloqueio de uma equipe do interior de Minas Gerais. No entanto, em comparação com os três jogos anteriores pelo Estadual, o Cruzeiro fez uma primeira parte um pouco melhor. Continuou sem marcar gols na etapa inicial, mas por causa do goleiro Marcão. O camisa 1 do Tricordiano fez três boas defesas, a melhor delas em boa troca de passes entre Alisson e Arrascaeta, em que o uruguaio finalizou. Já Fábio, foi praticamente um figurante. Participou de apenas um lance, para fazer uma fácil interceptação.
  • 2º TempoPressão nos primeiros minutos do segundo tempo. Foi a estratégia do Cruzeiro para conseguir o gol. E deu certou. Se aos 4 minutos o goleiro Marcão defendeu a cabeçada de Fabrício, aos 12 a jogada se repetiu. Fabiano levantou da direita e Fabrício apareceu nas costas de Marquinhos e, dessa vez, o lateral cruzeirense ajeitou a bola e Arrascaeta ficou com o gol livre para marcar. A partir de então, o Cruzeiro burocrático e com dificuldades de criar jogadas voltou a aparecer. Ao ponto de o Ticordiano acreditar e ir para cima. Com um time mais ofensivo em campo, a equipe do Sul de Minas criou pelo menos quatro boas chances, mas Fábio foi bem em três oportunidades e contou com a sorte aos 32, quando Marcinho cabeceou para fora, mesmo sozinho dentro da área. Já aos 46 minutos, foi a vez do zagueiro Dedé tirar uma bola em cima da linha.

Destaques

  • Depois de 21 mesesDupla de zaga titular do Cruzeiro na conquista do Campeonato Brasileiro de 2013, Dedé e Bruno Rodrigo voltaram a atuar juntos neste sábado. Foram 21 meses sem repetir a parceria que deu certo em 2013. O último jogo da dupla foi contra o Coritiba, pela quinta rodada do Brasileirão de 2014. A partida aconteceu no dia 17 de abril, no Mineirão, e o Cruzeiro venceu por 3 a 2. Desde então, os dois defensores sofreram com lesões, sempre impossibilitando a reedição da parceria de sucesso.
  • Carrinho ao avessoO zagueiro Preto Costa não conseguiu afastar uma bola da área do Tricordiano, que ficou com Arrascaeta. O uruguaio finalizou, mas o defensor deu um carrinho bem diferente. Ele pulou como se tivesse fazendo uma flexão e deu certo. O chute do camisa 10 do Cruzeiro parou em Douglas Costa, que conseguiu evitar o gol celeste.
  • Arena do ArrascaetaFoi na Arena do Jacaré que Arrascaeta marcou os dois primeiros gols pelo Cruzeiro. No retorno ao estádio em Sete Lagoas, o meia jogou bem mais uma vez e fez o primeiro gol na vitória sobre o Tricordiano. O camisa 10 celeste se mostra bastante à vontade na Arena do Jacaré.
  • Dia para secar o rivalCom o triunfo sobre o Tricordiano o Cruzeiro assumiu a liderança do Campeonato Mineiro. Por enquanto uma posição provisória, já que neste domingo o Atlético-MG recebe o Boa Esporte. Para terminar a 4ª rodada como líder da competição, o Cruzeiro precisa de um tropeço do rival, que joga no Independência.

Melhores

  • Arrascaeta, CruzeiroAlém do gol da vitória, o camisa 10 do Cruzeiro foi responsável por outras boas jogadas. O uruguaio se movimentou bastante e só não marcou mais vezes por causa da boa partida do goleiro Marcão.
  • Marcão, TricordianoO Tricordiano não venceu o Cruzeiro, mas o goleiro Marcão vai ter ótimas lembranças da partida, apesar da derrota. Não fosse o camisa 1 do time do Sul de Minas, o resultado seria bem pior na Arena do Jacaré. Foram pelo menos cinco boas defesas.
  • Fábio, CruzeiroAté metade do segundo tempo o goleiro do Cruzeiro apenas fazia número em campo, praticamente não participou do jogo. Mas os últimos 20 minutos foram de boas chegadas do Tricordiano e o camisa 1 celeste mostrou a razão de ser considerado um dos melhores do país. Foram pelo menos três grandes defesas.

Piores

  • Marquinhos, TricordianoO lateral ficou em campo até os 18 minutos do segundo tempo. O suficiente para o Cruzeiro aproveitar bastante. Foi pelo lado direito da defesa do Tricordiano que saíram as melhores jogadas celestes, inclusive o gol. Fabrício apareceu nas costas de Marquinhos para ajeitar a bola para Arrascaeta marcar.

UOL Cursos Online

Todos os cursos