Ganhou e reclamou. Cruzeiro se queixa da arbitragem contra o Tricordiano

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Wahington Alves/Light Press

    Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol do Cruzeiro, reclamou da arbitragem contra o Tricordiano

    Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol do Cruzeiro, reclamou da arbitragem contra o Tricordiano

O triunfo por 1 a 0 sobre o Tricordiano não amenizou a insatisfação da diretoria do Cruzeiro com a arbitragem da partida. Mesmo com o resultado positivo e a liderança do Campeonato Mineiro garantida, o clube informou à imprensa que vai até a Federação Mineira de Futebol (FMF) para deixar claro o descontentamento com a atuação do árbitro Marco Aurélio Fazekas.

A jogada de maior reclamação foi o pênalti não marcado em Alisson. O camisa 11 do Cruzeiro invadiu a área rival e levou um pisão do meia Júnior Lemos. O lance aconteceu aos 22 minutos do segundo tempo, quando equipe celeste já vencia por 1 a 0 e tinha domínio da partida. Alguns minutos depois o jogo mudou de rumo, com o Tricordiano criando boas chances e ameaçando bastante o gol defendido por Fábio.

"Vamos fazer uma reclamação formal, até para ver se ele melhora. Só falta eu ser punido depois de uma arbitragem dessa. Teve o pênalti escandaloso no Alisson, você marca, controla o jogo. Ele complicou o jogo todo e quase sofremos um gol. Apoiamos a arbitragem mineira, queremos que melhore o nível, mas precisa melhorar muito porque foi terrível hoje", comentou o vice-presidente do Cruzeiro, Bruno Vicintin.

As reclamações do Cruzeiro vão além do pênalti não marcado. Faltas não assinaladas e critérios equivocados na hora de mostrar cartões, de acordo com o ponto de vista da diretoria cruzeirense, fizeram a atuação de Marco Aurélio Fazekas ser desastrosa. Envolvido no lance de maior polêmica, o atacante Alisson revelou a conversa que teve com Júnior Lemos. Segundo o camisa 11 do Cruzeiro, o jogador do Tricordiano admitiu ter cometido a penalidade.

"Eu estava dentro da área quando dei o tapa. Sei foi pênalti eu não sei, mas ele me encostou sim. Ele admitiu que pisou no meu pé. Mas fica a critério do juiz. Contra nós todo mundo erra e ninguém acerta a nosso favor", lamentou Alisson.

Já o técnico Deivid achou melhor não comentar sobre o assunto. O treinador do Cruzeiro lembrou apenas que na partida anterior, contra o Fluminense, pela Primeira Liga, acabou expulso por reclamar com o juiz. "Não gosto de falar muito da arbitragem, até pelo que aconteceu na quarta. O Bruno (Vicintin, vice-presidente) já comentou, já esclareceu. Tenho que pensar no nosso trabalho, durante a semana, e pensar no jogo contra o América-MG".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos