Topo

Esporte


Há 1 ano no Cruzeiro, uruguaio aprova aula de português por mais confiança

Reprodução/Instagram
Amigos de longa data, Arrascaeta e Gino serão companheiros também na sala de aula Imagem: Reprodução/Instagram

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

27/02/2016 06h00

Dos atuais 33 jogadores do plantel do Cruzeiro, nada menos do que seis atletas são estrangeiros. Somente neste início de temporada, quatro gringos desembarcaram em Belo Horizonte com a tarefa de corresponderem às expectativas e mostrar um bom futebol. Para que isso aconteça, nada melhor do que incorporar a cultura e ter uma boa adaptação em solo brasileiro. E é por isso que a partir de março os gringos da Toca passarão a ter aulas de português no próprio centro de treinamento. As aulas ainda começam em março, mas já contam com a aprovação de uma das principais esperanças no time celeste. Depois de um primeiro ano instável, Arrascaeta começou 2016 em alta e busca sua afirmação no time.

“Quando chega um jogador que não conhece muito o idioma, isso é fundamental (ter aulas de português). Isso ajuda a se relacionar com os companheiros, para saber o que a comissão técnica quer em campo. E, coletivamente, ajudaria muito. O jogador ganharia confiança muito mais rápido”, comentou o meia De Arrascaeta.

No Cruzeiro há uma temporada, o uruguaio De Arrascaeta é o gringo que mais tem tempo de casa. No entanto, o primeiro ano do meia em Belo Horizonte não foi o suficiente para que o jogador começasse a arriscar o português. Apesar da semelhança com o espanhol e de alegar entender o que é perguntado, o camisa 10 ainda concede as entrevistas em sua língua materna.

Além de Arrascaeta, o Uruguai também é representado por Federico Gino. Apesar de ser filho de brasileiros, o jogador apenas entende, mas não consegue se comunicar em português.

“Nasci em Uruguaiana e fui para o Uruguai com dois anos. Entendo bem o português, mas não consigo falar ainda”, comentou o volante.

Lucas Romero, Matías Pisano, Sánchez Miño e Ariel Cabral, todos argentinos, completam a lista de seis estrangeiros na Toca. Desses quatro, metade integra a lista de gringos recentemente escalada pelo técnico Deivid.

Mais Esporte