Robinho não acerta o pé, Atlético é castigado e sofre derrota no interior

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

Ainda buscando dar a melhor forma física a seus jogadores, o técnico Diego Aguirre repetiu uma estratégia já utilizada no Atlético-MG e poupou a maioria dos seus titulares na partida contra a URT, em Patos de Minas. A escalação, porém, esteve longe de parecer uma equipe ruim. Comandados por Cazares, Hyuri e Robinho, os 'reservas de luxo' martelaram bastante a equipe da casa e construíram boas chances, principalmente com o 'rei das pedaladas', mas pecaram demais por não concluírem bem e saíram de campo castigados com uma derrota por 1 a 0.

O gol da partida foi marcado na falta cobrada por Fabinho, aos 24 minutos do segundo tempo, em um momento que a URT ganhou confiança, cresceu no jogo e partiu para o ataque.

Com o resultado, o Atlético permanece com dez pontos, mas apenas dorme na liderança. Independente do resultado no clássico entre Cruzeiro e América-MG, o time de Aguirre já vai perder pelo menos uma colocação na tabela. Com a vitória, bastante comemorada em Patos de Minas, a URT alcança os oito pontos e agora irá secar os adversários do G-4 para manter-se perto das primeiras colocações.

URT X ATLÉTICO-MG

Motivo: 5ª rodada, Campeonato Mineiro 2016
Data/Hora: 27/02/2016, às 17h (de Brasília)
Local: Estádio Bernardo Rubinger de Queiroz, em Patos de Minas (MG)
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira e Magno Arantes Lira (MG)

GOL: Fabinho, 24'2ºT (0-1)
Cartões amarelos: Rodrigo Possebon, Ramos, Carlos Magno, Alex Murici, Follmann (URT); Júnior Urso, Lucas Cândido, Edcarlos, Eduardo, Pablo (CAM)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: Ainda não divulgados.

URT: Follmann; Alex Murici, Mauro Viana, Robinho e Fabinho; Leandro Santos, Ramos, Rodrigo Possebon (Leomir - 9'2ºT) e Carlos Magno (Gabriel Davis - 31'2ºT); Rafael Magalhães (Fábio Santos - 19'2ºT) e Jonathan Balotelli. Técnico: Ademir Fonseca.

ATLÉTICO-MG: Victor, Carlos César, Edcarlos (Gabriel - 43'2ºT), Tiago e Lucas Cândido (Pablo - 27'2ºT); Júnior Urso e Eduardo; Dátolo, Cazares e Hyuri (Thiago Ribeiro - 16'2ºT); Robinho. Técnico: Diego Aguirre.

Fases do jogo

  • Primeiro tempoEm 20 minutos de jogo, o jovem Cazares mostrou porque a torcida queria vê-lo por mais tempo na última partida da Libertadores. Inteligente, o equatoriano criou boas chances para o Atlético, principalmente quando se aproximou de Robinho e participou de ótimas tabelas e triangulações. Além de bem organizada, a equipe anfitriã repetiu o bom desempenho contra o Cruzeiro, na estreia do estadual, e fez uma boa marcação. Em contrapartida, jogando por apenas uma bola, a URT passou a criar apenas a partir de meia hora de jogo, aproveitando a deficiência atleticana pelas laterais. Visivelmente sem o ritmo ideal de jogo, apesar do campo ruim, Robinho teve a melhor chance do primeiro tempo, mas perdeu o tempo de bola e sozinho desperdiçou uma chance dentro da área. O camisa 7 ainda finalizou por outras duas vezes ao gol, mas parou no goleiro Follmann.
  • Segundo tempoA parceria Cazares-Robinho continuou funcionando, mas ainda sem surtir efeito. As equipes mal voltaram do intervalo e o equatoriano colocou a bola na cabeça do camisa 7, que testou pouco acima do travessão e lamentou muito a nova chance perdida. Pouco a pouco, o jogo ficou mais amarrado. O Galo teve dificuldades na criação e ainda viu a URT arriscar descidas ao ataque com mais frequência. Aos 24 minutos, na cobrança de falta rasteira, Fabinho contou com a sorte do desvio e abriu o placar para os anfitriões. Castigo para o time da capital, que dominou e produziu mais, mas que pagou caro por não converter suas chances. No final do jogo, Victor ainda levou uma bola na trave. 1 a 0 placar final.

Destaques

  • Na casa do rival?Por questões puramente financeiras, a URT optou por mandar o jogo na casa do maior rival, o Mamoré, também de Patos de Minas. O estádio Bernardo Rubinger de Queiroz tem capacidade para quase 9 mil torcedores, quase o dobro do que comporta o Estádio Zama Maciel, que pertence à URT.
  • Mamoré x visitante?Como o jogo não foi disputado na casa da URT, o placar manual do estádio marcava "Mamoré x Visitante"
  • Cada um com o seu RobinhoNão foi só o Atlético que teve um Robinho no time titular. Na URT, o 'genérico' formou o miolo de zaga e foi um dos responsáveis por marcar o camisa 7 do Galo. Além disso, a equipe de Patos de Minas ainda teve Jonathan Balotelli no comando do ataque.

Melhores em campo

  • Fabinho, da URTRobinho poderia ter saído de campo se colocasse para dentro pelo menos uma das oportunidades perdidas. Mas não fez. E Fabinho, autor do gol da vitória, foi o principal responsável pelo triunfo no interior de Minas.
  • Follmann, da URTO goleiro da URT repetiu a atuação da estreia do Mineiro, quando segurou o Cruzeiro no Mineirão, e impediu que o Atlético marcasse sequer uma vez, inclusive com Robinho.

Próximos Jogos - Atlético-MG

  1. Ponte Preta PON
    Atlético-MG CAM
  2. Internacional INT
    Atlético-MG CAM
  3. Atlético-MG CAM
    Palmeiras PAL
  4. Avaí AVA
    Atlético-MG CAM
  5. Atlético-MG CAM
    Vitória VIT

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos