Cruzeiro empata clássico no Mineirão e perde a chance de liderar o estadual

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

Cruzeiro e América realizaram o primeiro clássico de 2016 no Campeonato Mineiro. Além da atmosfera de um dos jogos mais tradicionais do estado, o encontro ainda tomou ares de decisão, já que o Atlético-MG foi derrotado no sábado e perderia a liderança de qualquer maneira neste domingo. Restaria saber para quem. Bastaria que houvesse um vencedor, mas não teve. Dentro de campo, até a forte chuva de granizo que caiu sob Belo Horizonte deu uma trégua minutos antes da partida começar, favorecendo ao duelo bastante disputado em campo e que terminou com o empate em 1 a 1.

O Cruzeiro abriu o placar nos acréscimos do primeiro tempo, com De Arrascaeta, mas o América empatou já nos últimos minutos da etapa final, em um foguete de fora da área soltado por Bryan. Com o resultado, o Cruzeiro perdeu a chance de liderar o Mineiro ao fim desta quinta rodada, e agora o Uberlândia é quem ficou com a ponta da tabela.

Com o empate (com sabor de derrota), o Cruzeiro perdeu a chance de liderar o estadual e alcançou somente os onze pontos na tabela, permanecendo em segundo. O novo líder é o Uberlândia, que venceu e agora tem 12. Já o América-MG vai a dez pontos e cai para a quarta colocação. Na próxima rodada, a equipe de Deivid visita a Caldense, em Poços de Caldas, enquanto os comandados de Givanildo enfrentam o Tricordiano. Antes disso, o Coelho ainda entra em campo no meio da semana, contra o Atlético-MG, em jogo válido pela Primeira Liga.

CRUZEIRO 1x1 AMÉRICA-MG

Motivo: 5ª rodada, Campeonato Mineiro 2016
Data/Hora: 28/02/2016, às 17h
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Marcus de Vinícius Gomes

GOLS: De Arrascaeta, 43'1ºT; Bryan, 47'2ºT (1-1)
Cartões amarelos: Lucas Romero (CRU); Danilo, Alison (AME)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 19.622 pagantes/R$ 557.054,00.

CRUZEIRO: Fábio; Fabiano, Dedé, Bruno Rodrigo e Fabrício; Henrique, Lucas Romero e Sánchez Miño (Ariel Cabral - 24'2ºT); De Arrascaeta, Alisson (Élber - 29'2ºT) e Willian (Rafael Silva - 32'2ºT). Técnico: Deivid.

AMÉRICA-MG: João Ricardo; Jonas, Alison, Sueliton e Danilo (Bryan - Intervalo); Leandro Guerreiro, Pablo, Rafael Bastos (Tiago Luis - 31'2ºT) e Tony; Osman e Bruno Sávio (Victor Rangel - Intervalo). Técnico: Givanildo Oliveira.

Fases do jogo

  • Primeiro tempoJogo bom desde o seu início e com ótimas chances lá e cá. Ligeiramente melhor, o Cruzeiro ameaçou duas vezes com Alisson, uma de cabeça e outra em finalização à direita da trave. O América respondeu com Pablo, em chute muito venenoso de fora da área. Tudo isso ainda antes dos 15 minutos. Pouco depois, o ímpeto diminuiu nos dois lados, mas a partida seguiu interessante, fluindo com bastante intensidade e com as duas equipes sempre em busca do gol. Já nos acréscimos, a zaga americana cochilou na saída de bola e Willian deixou Arrascaeta livre para colocar o clube celeste em vantagem.
  • Segundo tempoEm vantagem no marcador, o Cruzeiro voltou do intervalo dando mais campo para o América atacar, mas não deixou também de ameaçar a meta adversária. Compacto defensivamente, o time celeste dificultou muito as tentativas do rival, que aparentava mais cansado e não encontrava espaços suficientes para criar jogadas. No entanto, o time anfitrião também não conseguiu superar a forte marcação do América e passou a cadenciar a partida nos minutos finais, principalmente após a entrada de Ariel Cabral em campo. Porém, já no apagar das luzes, Bryan encontrou um chutaço de fora da área, empatou o clássico no Mineirão e jogou um balde de água fria nos donos da casa, além de fazer explodir a torcida do Coelho no estádio. 1 a 1 placar final.

Destaques

  • Paz fora do estádioApesar de ser um dos clássicos mais tradicionais de Minas, o clima de paz entre os torcedores foi um destaque positivo antes do jogo. Americanos circulavam próximos aos cruzeirenses sem problemas nos arredores do Mineirão antes de se dirigirem para o interior do estádio.
  • Gramado deu conta do recadoA chuva de granizo foi tão forte que derrubou até placas de publicidade e cavaletes dentro do estádio. Com a bola rolando, porém, o sistema de drenagem funcionou perfeitamente e jogadores não encontraram problemas com o gramado, que não apresentou poças.

Melhor em campo

  • Bryan, do América-MGO cruzeirense De Arrascaeta, autor do gol celeste, tinha tudo para terminar a partida como melhor em campo. Mas o golaço de Bryan, já nos acréscimos e que evitou a derrota americana, acabou ofuscando o feito do meia uruguaio.

Próximos Jogos - Cruzeiro

  1. Cruzeiro CRU
    Grêmio GRE
  2. Cruzeiro CRU
    Santos SAN
  3. Cruzeiro CRU
    Grêmio GRE
  4. Chapecoense CHA
    Cruzeiro CRU
  5. Cruzeiro CRU
    Bahia BAH

Próximos Jogos - América-MG

  1. Paysandu PAY
    América-MG AMG
  2. Ceará CEA
    América-MG AMG
  3. América-MG AMG
    Vila Nova-GO VNO
  4. Internacional INT
    América-MG AMG
  5. América-MG AMG
    Oeste OES

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos