Jogadores do Cruzeiro culpam recuo excessivo por empate sofrido no fim

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

Não foi o final de jogo que o torcedor do Cruzeiro esperava. Até os 45 minutos do segundo tempo, o time celeste estava vencendo o América e alcançando a liderança do Mineiro pela primeira vez em 2016. Porém, o gol de Bryan já nos acréscimos impediu o triunfo, e o empate por 1 a 1 caiu como balde de água fria. Com o resultado, a equipe celeste permaneceu em segundo lugar, agora atrás do Uberlândia, novo líder. Na saída do gramado, os jogadores tentaram justificar o resultado difícil de digerir e apontaram alguns detalhes que permitiram a igualdade já no apagar das luzes.

"Não colocamos a bola no chão como deveríamos. Tínhamos que ter mais tranquilidade, perdemos nossa saída de bola e isso faz com que o adversário ataque mais. Falhamos nesse aspecto e no final eles acertaram o chute e foram felizes", comentou o volante Henrique.

O zagueiro Dedé mostrou uma opinião parecida com a do companheiro. Para o 'mito', o Cruzeiro mostrou-se satisfeito cedo demais com o resultado e passou a cadenciar a partida à espera do apito final antes da hora.

"O time recuou muito, tinha que saber jogar, administrar o jogo para buscar o contra-ataque. Mas nosso time jogou muito para trás e deu no que deu", comentou o zagueiro.

Responsável por boas defesas durante a partida, o goleiro Fábio comentou sobre o belo chute de Bryan que tirou os dois pontos da Raposa na tabela.

"Estava praticamente no final. Por detalhes o cara fez um belo chute, mas ele teve muito espaço para se preparar. Teve méritos, acertou um belo chute, indefensável", falou o goleiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos