Jovem do Cruzeiro se destaca com gols e pode ter chance como titular

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Garoto voltou de empréstimos e começou o ano em alta no Cruzeiro

    Garoto voltou de empréstimos e começou o ano em alta no Cruzeiro

De volta ao Cruzeiro após empréstimos a Coritiba e Sport, respectivamente, Elber passou a ter mais oportunidades e pode, inclusive, se tornar titular da equipe comandada por Deivid. O futebol apresentado nos treinamentos na Toca da Raposa II e nos jogos em que foi acionado pelo técnico permite que ele sonhe com a possibilidade de adentrar os onze iniciais. Ele ainda conta com um admirador na diretoria.

Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol do clube, é fã do atleta, de 23 anos. Desde o ano passado, quando passou a planejar a atual temporada, o dirigente enalteceu o jogador que atuou nas últimas sete partidas do Cruzeiro, seis deixando o banco de reservas e uma na condição de titular.

Embora conte com um apreciador de seu estilo em plena cúpula cruzeirense, Elber sabe que não terá cadeira cativa no time. Pelo contrário. O jogador reconhece que isso aumenta a pressão sobre o futebol, mas exalta o respaldo dado pelo homem forte do futebol na Toca da Raposa II.

"É uma inspiração a mais ter esse respaldo da diretoria. Isso dá confiança, tranquilidade para trabalhar no dia a dia. Foi uma das coisas que me deixou bastante feliz. Espero retribuir isso em campo, com vitórias e títulos", afirmou Elber ao UOL Esporte.

"Ele (Bruno Vicintin) me ligou, deu as boas-vindas e pediu para eu ficar tranquilo, só para mostrar o meu futebol. O nosso relacionamento é de atleta e diretor. Não tem nada além disso, mas é um cara que respeita todo mundo. Foi um cara que me deu toda a confiança para mostrar o meu futebol", acrescentou.

Sobre a possível entrada no time titular, Elber é cauteloso. Autor de dois gols – diante de Tupi e Atlético-PR, respectivamente –, o meia-atacante prefere não fazer lobby por uma vaga quando questionado a respeito de seu desejo e repassa a questão ao técnico Deivid.

"O Deivid já me conhece do dia a dia, do treinamento e sabe das minhas qualidades, mas acho que foi um cartão de visitas. Eu fiquei muito feliz na hora do gol (contra o Tupi). Mas espero que venha a deixar uma pulga atrás da orelha dele. Se ele quiser contar comigo, vou estar preparado para ajudar da melhor maneira possível", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos