De desacreditado a artilheiro. Como o herói do clássico chegou ao Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Rafael Silva, atacante do Cruzeiro

    Rafael Silva, atacante do Cruzeiro

Confiança. A palavra utilizada por repetidas vezes no mundo do futebol pode realmente fazer a diferença. O ato de acreditar no potencial de um profissional, nesta área, é muito significativo. Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro, sabe bem disso. Ele foi o responsável por apostar em Rafael Silva, herói do clássico diante do Atlético-MG, nesse domingo (27). E a julgar pelos resultados iniciais apresentados pelo centroavante, o dirigente não estava nada errado.

Dois dos dez gols marcados por ele em 2015 chamaram a atenção dos mineiros. No empate por 2 a 2 com o Vasco, em 16 de setembro, no Mineirão, o jogador estufou as redes de Fábio em duas oportunidades. Em um dos camarotes do estádio, o cartola assistiu à atuação e ficou encantado. O suficiente para se informar sobre o atacante.

O contrato em São Januário se encerraria no mês de dezembro. Sem acordo para permanecer no Rio de Janeiro, Rafael Silva teve que procurar outro clube para seguir atuando nesta temporada. E graças à apresentação que encantou Gilvan de Pinho Tavares não foi muito difícil encontrar um novo destino.

Durante as negociações, o jogador viajou até Belo Horizonte para se encontrar com o presidente e conversar sobre o novo clube. Hoje, ambientado à capital mineira e à vontade na Toca da Raposa II, o atleta vive uma fase excelente.

Presente em dez partidas do time comandado por Deivid, sendo quatro na condição de suplente, Rafael Silva balançou as redes adversárias em seis oportunidades, o que lhe dá uma média de 0,6 gol por duelo.

O bom momento rende elogios do treinador, que desempenhou a mesma função que Rafael em campo. E a admiração do técnico não se limita apenas ao atleta, mas também ao presidente, responsável direto por sua contratação.

"Presidente entende de futebol, bicampeão brasileiro, pediu um jogador que estava bem no Vasco. Isso prova que a gente trabalha aqui em conjunto entre diretoria e comissão técnica. É um grupo que está querendo crescer. O Cruzeiro montou um grupo de profissionais jovens, mas muito capacitados", afirmou Deivid.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos