Fã de Messi e Riquelme, argentino também tem ídolo do Cruzeiro como espelho

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Com Miño, Cruzeiro voltou a marcar gol de falta após cinco meses, e Alex serviu de inspiração

    Com Miño, Cruzeiro voltou a marcar gol de falta após cinco meses, e Alex serviu de inspiração

No segundo gol marcado pelo Cruzeiro diante do Guarani, no último final de semana, o lateral/meia Sánchez Miño mostrou que pode ser um dos responsáveis pelas cobranças de falta no time. Contratado no início do ano, o argentino acertou o ângulo do goleiro Jordan e encerrou o jejum da equipe que já durava quase seis meses sem gols neste quesito. Argentino de Buenos Aires, o jogador de 26 anos já passou por alguns dos principais clubes do seu país e formou sua fonte inspiradora na hora de cobrar as faltas. Mas além de compatriotas Messi, Riquelme e Verón, Miño também revelou ter como espelho o camisa 10 Alex, ídolo da torcida celeste e principal jogador na conquista inédita da Tríplice Coroa de 2003.

"Sempre observei jogadores que sabem pegar bem na bola. Na Argentina, quando cresci, vimos Riquelme, Verón e Messi. São grandes jogadores que pegavam muito bem na bola. Na Argentina, também se via o Alex cobrar falta, que é um exemplo para todos. Sempre quis mirar esse estilo de batida e tratava de aprender com eles, o que não é fácil", comentou Miño.

No clássico da rodada anterior, contra o Atlético, Miño já tinha tentado um gol de falta no Independência. A cobrança não saiu tão calibrada, mas a bola ainda tocou com perigo na rede superior do goleiro Uilson. No Mineirão, foi diferente. Além do bonito gol, o jogador ainda comemorou seu primeiro feito após onze jogos nos primeiros rês meses com a camisa celeste.

"Foi um grande momento, principalmente quando vi a bola entrar. Foi um momento lindo para mim", acrescentou.

A última vez que o Cruzeiro havia marcado um gol de falta aconteceu em outubro de 2015, pelo Brasileirão, com o lateral esquerdo Fabrício. Na ocasião, Miño sequer estava no clube e o técnico Deivid ainda era o auxiliar de Mano Menezes naquele empate por 2 a 2 contra o Atlético-PR. No próximo domingo, o Cruzeiro encerra sua participação na primeira fase do estadual e Fabrício deverá estar novamente em campo, já que o titular Miño recebeu o terceiro cartão amarelo e é desfalque para a partida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos