Diretoria cobra reação e clássico pode determinar futuro de Deivid

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Wahington Alves/Light Press

    Vicintin evitou falar em demissão, mas vê como obrigação passar para a final mineira

    Vicintin evitou falar em demissão, mas vê como obrigação passar para a final mineira

A situação de Deivid não é nada boa no Cruzeiro. O empate sem gols contra o time reserva do Campinense, na estreia da Copa do Brasil, não foi bem visto pelos diretores do clube. Além disso, o momento da equipe é delicado no estadual, podendo se despedir precocemente do campeonato neste domingo. Com a derrota por 2 a 0 para o América no primeiro jogo da semifinal, o confronto de volta no Mineirão se torna decisivo não só para a sobrevivência do clube, mas também para o treinador. Após reunião com os jogadores e membros da comissão técnica, o vice-presidente de futebol, Bruno Vicintin, concedeu entrevista coletiva na Toca da Raposa, e deixou clara a necessidade de melhora e obrigação de classificação neste final de semana.

"Não podemos falar sim ou não (sobre uma demissão de Deivid após uma eventual desclassificação). Mas todos vivem de resultados, principalmente no futebol profissional. Não esperamos colocar pressão dessa na comissão e em jogadores. É claro que esperamos bom jogo, passar e chegar às finais", comentou o diretor, descartando uma troca no comando do clube na véspera de um clássico decisivo pela semifinal mineira.

"Trocar um treinador a três dias de uma decisão seria muito precipitado de nossa parte. Oscilações são normais. A gente assume toda a responsabilidade, não estamos satisfeitos, ninguém está. Decidir a três dias de uma semifinal seria praticamente entregar os pontos. A gente acredita que ainda tem jeito de reverter", acrescentou.

Até o momento, o Cruzeiro realizou 16 jogos na temporada. Apesar de ter saído derrotado apenas duas vezes, o desempenho em campo nem sempre foi tão positivo quanto os resultados, e o time passou a ser cobrado principalmente por vencer e não convencer. No último domingo, o América tirou a vantagem celeste na primeira partida da semifinal e venceu por 2 a 0. Neste final de semana, as equipes se reencontram no Mineirão. Se não conseguir o resultado positivo, a equipe celeste vai amargar uma ausência na final mineira pelo segundo ano consecutivo, algo que não acontece desde a década de 60.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos