Tabus para os dois lados marcam final do Mineiro entre América e Atlético

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Site do Atlético-MG

    Único gol de Otamendi pelo Atlético foi contra o América, na semifinal de 2014, a última vitória atleticana no clássico

    Único gol de Otamendi pelo Atlético foi contra o América, na semifinal de 2014, a última vitória atleticana no clássico

Após três edições, América-MG e Atlético-MG voltam a decidir a final do Campeonato Mineiro. Neste domingo, às 16h, no Independência, a bola rolada para o primeiro jogo. Com a vantagem de poder empatar duas vezes para ser campeão estadual pela 44ª vez, o Atlético conta também com o retrospecto recente em mata-mata contra o América.

O rival da final não é campeão mineiro desde 2001, justamente contra o próprio Atlético. Naquela decisão, o América venceu o primeiro jogo por 4 a 1 e garantiu o título na segunda partida, com a derrota por 3 a 1. Desde então, atleticanos e americanos se encontraram em outros quatro mata-matas e o time alvinegro levou a melhor em todos, sempre pelo Mineiro.

Foi assim nas quartas de final de 2010, na semifinal de 2011, na final de 2012 e na semifinal de 2014. E como agora, sempre a vantagem do empate estava do lado atleticano, que apenas em 2010 fez valer o regulamento, após empatar as duas partidas, por 3 a 3 e 2 a 2.

"A expectativa é muito grande, um jogo importante para nós. Falamos desde o primeiro dia que um dos nossos objetivos era tentar ser campeão mineiro e, para isso, teremos que passar as finais contra um time muito forte, que merece estar onde está. Então, acho que tem tudo para ser um bom jogo", disse o técnico Diego Aguirre, que chega à primeira decisão no comando do Atlético.

Se o América precisa quebrar o tabu em mata-mata contra o Atlético para ser campeão, a equipe americana também tem um o que defender no confronto com o rival. Desde a semifinal do Mineiro de 2014, quando foi eliminado pelo time alvinegro, o América não perdeu mais para o adversário deste domingo.

Com gols de Otamendi, Jô, Guilherme e Neto Berola o Atlético venceu por 4 a 1 – Tchô marcou para o América – e levou grande vantagem para o jogo de volta. O empate em 1 a 1 apenas selou a classificação alvinegra para mais uma decisão. No entanto, aquele resultado marcou o início de uma série invicta do América sobre o Atlético. Já são quatro clássicos sem derrota para o rival, com uma vitória americana e três empates.

Curiosamente, os dois tabus podem ser mantidos após os dois jogos da final. Caso as duas partidas terminem empatadas, o Atlético ficaria com o título por causa da melhor campanha e o América chegaria a seis partidas de invencibilidade sobre o rival alvinegro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos