Cruzeiro vence clássico contra América-MG e dorme na liderança do Mineiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

O Cruzeiro vai dormir na liderança do Campeonato Mineiro. Nesta tarde de domingo, o time mineiro fez o clássico contra o América-MG, no Independência, e venceu por 1 a 0. O gol da vitória foi marcado por Rafael Sóbis, de pênalti, ainda no início da partida.

Com o resultado, a equipe de Mano Menezes vai aos 19 pontos e ultrapassa o rival Atlético-MG na tabela. Já o América permanece no G-4, mas desce um degrau e agora está em quarto, com 11 pontos.

Agora, o Cruzeiro passa a aguardar o complemento dos jogos para saber como irá terminar a rodada. Nesta segunda-feira, o rival Atlético recebe o Tupi, no Independência. No domingo que vem, o Coelho visita seu xará  América, em Teófilo Otoni, enquanto o Cruzeiro recebe o Tombense no Mineirão.

Os melhores: artilheiro Sóbis é decisivo e Rafael impede o empate

Washington Alves/Cruzeiro

Decisivo mais uma vez, Rafael Sóbis deixou sua marca e garantiu a vitória do Cruzeiro. Autor do único gol do jogo, o atacante chegou ao seu sétimo gol na temporada e recuperou a artilharia isolada do time. No setor defensivo, Rafael também teve muitos méritos na partida. Durante um segundo tempo praticamente todo dominado pelo América, o goleiro impediu a igualdade no marcador com ótimas defesas.

Cruzeiro começa massacrando e ganha tranquilidade

Nos primeiros 15 minutos, o Cruzeiro chegou a ter quase 90% de posse de bola. Intenso e muito veloz, principalmente pelos lados, a equipe dominou completamente o América. Mais uma vez, o quarteto ofensivo funcionou com bastante entrosamento. Foi nesse período que Sóbis sofreu e converteu seu pênalti, abrindo o placar do jogo. Só então a equipe colocou o pé no freio. Ao passo que dava mais campo para o América, o Cruzeiro buscava matar o jogo nos contra golpes, alguns com muito perigo e chances reais de gol. No segundo tempo, a compactação do rival impediu que as mesmas boas jogadas se repetissem e o jogo passou de tranquilo a perigoso. Apesar do final tenso e com pressão americana, o Cruzeiro conseguiu se segurar e garantiu o triunfo.

América cochila e demora um gol para equilibrar a partida

Washington Alves/Cruzeiro

Sem conseguir ficar com a bola nos primeiros minutos, os anfitriões foram completamente dominados em campo. O América só despertou para o jogo após levar o gol de pênalti. Após abrir o marcador, a estratégia celeste também permitia ao Coelho ficar com a bola por mais tempo, mas o time alviverde também teve méritos em deixar o nervosismo de lado e avançar seus jogadores. Em alguns momentos, o Coelho até chegou perto de marcar com Gerson Magrão, mas na maioria das vezes esbarrou na deficiência técnica ou parou em erros bobos que culminaram em jogadas mal concluídas. Apesar da etapa final dominada na maior parte do tempo pelo time anfitrião, a falta de pontaria principalmente nas jogadas de bola parada impediram o empate dentro de casa.

Enderson aposta em três zagueiros, mas gol no início castiga o Coelho

Buscando barrar o forte ataque do Cruzeiro, o técnico Enderson Moreira mudou o esquema tático e escalou o time com três zagueiros. Em campo, Messias, Rafael Lima e Renato Justi foram os responsáveis por proteger a meta de João Ricardo. Na prática, não deu muito certo. As jogadas em velocidade do Cruzeiro confundiram os defensores americanos. Com menos de dez minutos, o treinador precisou trocar os posicionamentos de Messias e Rafael Lima para tentar suportar a pressão pelos lados. A mudança surtiu efeito e a zaga melhorou, mas o ataque não fez o serviço de casa e o gol levado no início fez falta.

Superior nas arquibancadas, Cruzeiro jogou "em casa"

Enrico Bruno/UOL Esporte

Apesar do jogo no Horto, estádio do América, os jogadores do Cruzeiro praticamente jogaram em casa. Antecipadamente, já haviam sido vendidos 10.500 ingressos para o clássico, dos quais 7.500 eram destinados aos cruzeirenses, que esgotaram suas entradas. Nas arquibancadas, o domínio se confirmou e os torcedores da Raposa comandaram a festa.

Cruzeiro alcança sua 100ª vitória no clássico pelo Mineiro

América-MG e Cruzeiro se enfrentam desde a temporada de 1921, ano de fundação do clube celeste. Este foi o 218º encontro entre as equipes pelo Campeonato Mineiro e a 100ª vitória do Cruzeiro. O América venceu por 54 vezes e em outras 64 oportunidades o placar não saiu do empate.

AMÉRICA-MG 0x1 CRUZEIRO

Motivo: 7ª rodada do Campeonato Mineiro
Data/Hora: 12/03/2017, às 16h
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Júnio de Souza (MG)

GOL: Rafael Sóbis, 16'1ºT (0-1)
Cartões amarelos: Rafael Lima, Gerson Magrão (AME); Thiago Neves e Ezequiel (CRU)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 13.834 pagantes/R$167.774,00.

América-MG: João Ricardo, Rafael Lima, Messias (Alex Silva - 37'2ºT) e Renato Justi; Auro, Gustavo Blanco, Juninho (Rubens - 43'2ºT), Pará (Marion - 30'2ºT) e Gerson Magrão; Renan Oliveira e Hugo Almeida. Técnico: Enderson Moreira.

Cruzeiro: Rafael; Ezequiel, Léo, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral; Arrascaeta (Rafinha - 35'2ºT), Robinho e Thiago Neves (Alisson - 20'2ºT); Rafael Sóbis (Ramón Ábila - 37'2ºT). Técnico: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos