FMF recusa pedido do Atlético-MG, mas evita árbitro em jogo com o Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Reinaldo Canato/UOL

    FMF nega pedido do Atlético-MG para vetar Ricardo Marques Ribeiro

    FMF nega pedido do Atlético-MG para vetar Ricardo Marques Ribeiro

A Comissão de Arbitragem da Federação Mineira de Futebol (FMF) recusou o pedido do Atlético-MG de afastar o árbitro Ricardo Marques Ribeiro. Ele, porém, não estará na escala para o clássico diante do Cruzeiro, no sábado (1º), pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro.

O clube presidido por Daniel Nepomuceno enviou, na manhã desta terça-feira (28), um ofício à FMF solicitando que o juiz deixasse de apitar os confrontos válidos pela atual edição do Estadual.

Giuliano Bozzano, presidente da Comissão de Arbitragem, descartou a possibilidade de acatar o pedido do time de Belo Horizonte. Ele, contudo, assegurou que o árbitro ficará fora do clássico do fim de semana, no Gigante da Pampulha.

"A gente recebeu o pedido do Atlético-MG, o ofício foi analisado com todo o respeito que os clubes merecem. O ofício, no meu entendimento, pede uma condição não adequada ao que o Ricardo vem apresentando no Campeonato Mineiro. Para que você tire um árbitro da capacidade do Ricardo no campeonato, é necessário algo maior. Ele atuou em nove das nove rodadas e foi impecável em oito delas. No jogo de ontem, a comissão de arbitragem avaliou o lance e não pode afirmar nada, porque as imagens não são conclusivas", afirmou ao UOL Esporte.

"A questão da escala envolve várias variáveis. Uma das variáveis é o ambiente de trabalho. Nesta rodada, o Ricardo não tem ambiente. Mas isso é feito rodada a rodada. Então, apenas nesta rodada, tomamos essa medida [tirá-lo da escala do jogo do Atlético-MG]", acrescentou.

A solicitação atleticana aconteceu pelo fato de a diretoria entender que Ricardo Marques Ribeiro está numa fase técnica ruim. Através de um ofício enviado à Federação Mineira de Futebol, o Atlético solicita que o juiz seja retirado do quadro de arbitragens da competição, ficando fora das rodadas decisivas do torneio.

Sem divulgar o documento que enviou à FMF, o Atlético justificou o pedido baseado no "histórico de Ricardo Marques e pela atuação no jogo dessa segunda-feira". No entendimento do comando alvinegro, o árbitro está mal tecnicamente e por isso precisa ficar fora das escalas nas próximas partidas.

Histórico que começou na temporada 2010, quando Ricardo Marques teve uma atuação ruim na semifinal do Mineiro daquele ano, curiosamente também numa partida em que o Atlético não estava envolvido. O árbitro errou em alguns lances contra o Ipatinga, que mesmo prejudicado, conseguiu eliminar o Cruzeiro.

A partir de então, Ricardo Marques Ribeiro ficou alguns anos sem apitar partidas do Atlético, por solicitação da diretoria do clube. Veto que caiu na temporada 2015, à pedido da FMF, já que Ricardo Marques é o único árbitro mineiro que tem o escudo Fifa. Foram seis anos fora da escala em jogos do Atlético, até que Ricardo apitou o duelo com o Tombense, pelo Mineiro do ano passado.

Nesta temporada, Ricardo Marques Ribeiro apitou a goleada do Atlético sobre o América-MG, por 4 a 1, em 19 de fevereiro, no Mineirão. Embora seja um árbitro considerado com histórico ruim pela diretoria, o time alvinegro jamais deixou o campo derrotado nas vezes em que Ricardo Marques esteve no apito. O histórico são seis vitórias e um empate.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos