Confiança e satisfação para torcida: o que vale o clássico para o Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Mesmo sem a liderança, Cruzeiro quer recuperar o moral com boa atuação no clássico

    Mesmo sem a liderança, Cruzeiro quer recuperar o moral com boa atuação no clássico

Há menos de uma semana, o clássico entre Cruzeiro e Atlético deste sábado era tratado como um divisor de águas no Campeonato Mineiro. A quatro pontos do rival, o time seguia vivo para tentar tirar a liderança do rival. Mas os resultados dos últimos dias não colaboraram e as equipes irão duelar com as situações praticamente definidas. O Galo já tem o primeiro lugar garantido, enquanto a Raposa está próxima de assegurar o segundo posto. Porém, apesar de perder a "importância esportiva" na tabela, o encontro dos dois maiores clubes do estado ainda vale muita coisa. No lado celeste de BH, reencontrar o caminho das vitórias será essencial para recuperar a confiança e dar uma satisfação ao seu torcedor, que amargou empates indigestos recentemente.

"Todos que jogam um clássico querem vencer. Para nós, temos que dar uma resposta para a torcida, deixar o torcedor feliz no final de semana e aumentar a confiança para o jogo contra o Nacional (do Paraguai, pela Copa Sul-Americana). Então esse jogo é fundamental, temos que fazer uma grande partida e impor nosso futebol", comentou o atacante Alisson.

A necessidade de se explicar para o torcedor citada pelo atacante é devido à queda de produção nos últimos jogos. Além de um empate sem gols pela Primeira Liga, o Cruzeiro também não conseguiu vencer nos últimos dois jogos do estadual, o que acabou comprometendo e tirando a equipe da briga pelo topo da tabela. Além disso, como adiantou Alisson, triunfar no clássico dará gás extra para as outras competições. Três dias após pegar o Atlético, o time celeste voltará ao Mineirão para receber o Nacional, do Paraguai, pela Copa Sul-Americana. Na semana seguinte, terá pela frente ninguém menos que o São Paulo, pela Copa do Brasil. Tudo isso dividindo as atenções com a semifinal do estadual.

"É um momento de fazermos um grande jogo. Sabemos que teremos um mês pesado em abril, com a Sul-Americana, a Copa do Brasil, daqui a pouco a semifinal do Mineiro. Temos que estar com a cabeça tranquila, e nada melhor que ganhar um clássico para dar confiança para os próximos jogos", acrescentou Alisson.

Apesar do momento aquém do esperado, o Cruzeiro também poderá se apegar ao histórico dos últimos confrontos. Nos últimos seis clássicos, a equipe não perdeu para o maior rival. O último aconteceu no início de fevereiro e terminou com a vitória simples, mas importante da Raposa, pela Primeira Liga.

"Já tivemos uma oportunidade de jogar neste ano, fizemos um grande jogo. Vamos conversar e ver o que o Mano vai pedir. O Atlético tem muita qualidade, mas temos totais condições de vencer no Mineirão de novo, como foi no começo deste ano".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos