Julgamento no último Brasileiro é alento para Fred jogar finais do Mineiro

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Atlético-MG/Divulgação

    Fred fez gol no Figueirense, mas foi expulso e deixou o Atlético-MG com um a menos

    Fred fez gol no Figueirense, mas foi expulso e deixou o Atlético-MG com um a menos

Na terça-feira, dia 11, às 19h, o atacante Fred vai ser julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG) pela expulsão no clássico contra o Cruzeiro. O atacante do Atlético foi denunciado no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) - praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente – com pena de quatro a 12 partidas de suspensão.

O possível gancho pode tirar o artilheiro do Campeonato Mineiro das finais da competição. Caso seja punido com a pena mínima, Fred ficaria fora dos jogos da semifinal e da primeira partida da final, caso o Atlético avance de fase. No entanto, na última vez que Fred foi julgado por um cartão vermelho, o resultado foi favorável ao jogador.

No Campeonato Brasileiro do ano passado, Fred recebeu vermelho por causa de um lance com o volante Elicarlos, do Figueirense. Assim como agora, na época o jogador do Atlético também foi denunciado no artigo 254-A do CBJD. No julgamento feito pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no dia 13 de julho de 2016, o departamento jurídico do Atlético conseguiu desqualificar o artigo em que estava o atacante, que passou para o 250 do CBJD – praticar ato hostil.

Com a "queda" e a defesa feita pelo advogado do Atlético, Lucas Ottoni, Fred foi apenas advertido pelo STJD, não desfalcando o Atlético na sequência do Campeonato Brasileirão. Na ocasião, o centroavante ficou fora do jogo contra o Flamengo para cumprir a suspensão automática, assim como já está fora do duelo com a Caldense, neste domingo, em Poços de Caldas.

Após a derrota para o Cruzeiro, Fred explicou o lance que originou o cartão vermelho, ainda no primeiro tempo do clássico. O camisa 9 do Atlético admitiu que acertou o rosto do Manoel, mas declarou que foi apenas um gesto para se livrar da marcação do cruzeirense, não para agredir um companheiro de profissão.

"Ele estava me agarrando, tentei me desvencilhar dele e acabou pegando no rosto. Vi a imagem e que realmente pegou no rosto. Não tive a intenção de dar soco, fazer nada. Esse contato é normal, natural do campo. Tomei vários pisões, várias porradas, também creio que não foi nada desleal. Tentei desvencilhar, para fazer o gol na bola parada. E, ali, é critério do árbitro e ele me expulsou", disse o atacante. 

Se no Brasileirão a expulsão de Fred contra o Figueirense não resultou em punição, na Primeira Liga de 2016 a situação foi totalmente diferente. Na primeira rodada, ainda no Fluminense, Fred foi expulso após dar um soco em Léo, do Atlético-PR. Julgado pela comissão disciplinar do torneio, o atacante foi denunciado também o no artigo 254-A do CBJD e pegou cinco partidas de suspensão.

Desde que voltou ao futebol brasileiro, Fred foi expulso dez vezes, sendo sete com o cartão vermelho direto, mas o atacante do Atlético tem histórico limpo no futebol mineiro: vai ser julgado pela primeira vez pelo TJD-MG, o que pesa a favor do atacante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos