Fred passa em branco novamente, e Cruzeiro empata com a Caldense

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Vagner Silva/Light Press/Cruzeiro

    Lucas Silva aciona Henrique no jogo entre Cruzeiro e Caldense

    Lucas Silva aciona Henrique no jogo entre Cruzeiro e Caldense

Por ter um setor ofensivo tão poderoso, o Cruzeiro é tido como um dos times favoritos aos grandes títulos em 2018. No segundo teste da temporada, contra a Caldense, pelo Campeonato Mineiro, no Estádio Ronaldão, em Poços de Caldas, a Raposa não conseguiu demostrar todo o poder que tem no ataque. Criou muito pouco e empatou em 0 a 0 com a Caldense. O atacante Fred, principal reforço do time para o setor, passou mais uma vez em branco.

Apesar de ser apenas o início da competição, o resultado pode tirar o Cruzeiro da liderança do Campeonato Mineiro. A Raposa pode perder até cinco posições, dependendo dos resultados que completam a rodada. O próximo compromisso pelo Estadual é contra o Uberlândia, na quarta-feira (24), às 21h45, no Mineirão.

Fred foi quem mais sofreu em Poços de Caldas

Pela característica de jogo, Fred é um jogador que depende muito dos companheiros. O centroavante joga entre os defensores rivais e precisa ser municiado pelos demais atletas para aparecer na partida. Em uma noite que o Cruzeiro teve dificuldades para criar, o centroavante conseguiu finalizar somente duas vezes em pouco mais de 90 minutos de jogo. Com isso, o atacante segue sem fazer gols desde que retornou ao Cruzeiro.

Bruno Silva suporta apenas 45 minutos

Titular do Cruzeiro pela primeira vez, Bruno Silva teve uma atuação discreta em Poços de Caldas. O camisa 20 da Raposa conseguiu se movimentar bem, mas o gás acabou. Já no final do primeiro tempo era possível notar que um dos reforços celestes para 2018 já não acompanhava o ritmo do jogo. Por esse motivo, Bruno Silva não voltou para o segundo tempo, dando lugar a Robinho, que é o titular da equipe.

Sem problemas com o uniforme

Na estreia do Cruzeiro no Campeonato Mineiro, contra o Tupi, um erro interno fez com que alguns jogadores atuassem com camisas diferentes. O zagueiro Léo, por exemplo, atuou o primeiro tempo sem exibir a marca do principal patrocinador na parte frontal da camisa. Fred, Bruno Silva e Digão foram outros jogadores que também estavam com uniformes diferentes dos demais. Problema que foi corrigido contra a Caldense. Todos os jogadores usaram camisas iguais.

Primeiro tempo de poucas chances e destaque para Omar

O Cruzeiro teve mais a posse de bola, como já era esperado. Mas o grande nome da etapa inicial foi do goleiro Omar, da Caldense. Numa etapa em que as duas equipes criaram poucas oportunidades, o camisa 1 do time da casa fez duas defesas determinantes para manter o placar de igualdade nos primeiros 45 minutos, nas tentativas de Manoel e Lucas Romero.

Caldense surpreende pela troca de passes

Apesar de toda a disparidade entre os dois clubes, a Caldense conseguiu fazer um bom primeiro tempo contra o Cruzeiro. Obviamente com uma postura mais defensiva, totalmente normal diante de uma equipe tão qualificada, como é o Cruzeiro, a Veterana surpreendeu pela boa e rápida troca de passes.

Segundo tempo com menos oportunidades ainda

Se a primeira etapa foi com poucos lances de perigo, dois para cada lado, a segunda parte do jogo teve ainda menos oportunidades de gols para as duas equipes. O Cruzeiro conseguiu controlar ainda mais o jogo, evitando que a Caldense trocasse tantos passes, como estava acontecendo. Por outro lado, a Raposa quase não conseguiu chegar ao gol defendido por Omar.

Grama diferente e campo pesado

Uma das justificativas dos jogadores cruzeirenses para o tropeço em Poços de Caldas foi o estado do gramado do Estádio Ronaldão. Não é que o campo está ruim, mas é uma grama diferente daquela que os jogadores cruzeirenses estão acostumados, como era usada nos principais estádios do país até a década de 1990. Por isso, além de ser um piso diferente, o campo estava "pesado", o que tornou o jogo um pouco mais lento do que o habitual.

FICHA TÉCNICA
CALDENSE 0 X 0 CRUZEIRO

Data: 20 de janeiro de 2018, sábado
Horário: 21h30 (de Brasília)
Motivo: 2ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Estádio Ronaldão, em Poços de Caldas (MG)
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto (MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Magno Arantes Lira (ambos MG)
Cartões amarelos: Marquinhos (CAL) Robinho (CRU)

CALDENSE: Omar, Feijão, Marcelinho, Robinho e Jhonathan; Mineiro, Jean, Marquinhos (Charles, no intervalo); Juninho, Anderson e Neílson (Willian, aos 33 do 2º).
Técnico: Zezito.

CRUZEIRO: Fábio, Lucas Romero, Leo, Manoel e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Bruno Silva (Robinho, no intervalo), Rafinha (Arrascaeta, aos 22 do 2º) e Thiago Neves (Rafael Sóbis, aos 32 do 2º); Fred.
Técnico: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos