Ausência de Fred diminui tensão do primeiro Atlético-MG x Cruzeiro de 2018

Enrico Bruno, Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

    O atacante Fred deixa o campo lesionado no jogo entre Racing e Cruzeiro

    O atacante Fred deixa o campo lesionado no jogo entre Racing e Cruzeiro

Em dezembro, logo que Fred trocou o Atlético-MG pelo Cruzeiro, o clássico pela primeira fase do Campeonato Mineiro ganhou ainda mais importância. O reencontro do centroavante com o clube que defendeu por um ano e meio e diante da torcida alvinegra. Porém, por causa de uma lesão na perna direita, Fred está fora do confronto deste domingo, às 11h, no Independência.

O centroavante ficou em campo cerca de cinco minutos na derrota do Cruzeiro para o Racing, na estreia da Copa Libertadores. Lesão na panturrilha direita que vai fazer o camisa 9 celeste ficar fora de ação por pelo menos duas semanas. Sem Fred em campo, a tensão do clássico será menor, mantida pela rivalidade natural entre atleticanos e cruzeirense.

Um dos aspectos que tornam a saída de Fred da Cidade do Galo para a Toca da Raposa ainda mais polêmica é a multa de R$ 10 milhões. Ao liberar o atacante, o Atlético estabeleceu o valor como uma garantia para não perder seu principal goleador em 2017 para o maior rival sem nenhuma compensação.

Thomás Santos/AGIF
Agora do Cruzeiro, Fred marcou dois gols para o Atlético-MG no último clássico disputado no Horto

Apesar de o empresário do atleta, Francis Mello, reconhecer a dívida com o Atlético, a situação é analisada em duas frentes. Ao assinar com Fred, o Cruzeiro assumiu a responsabilidade por pagar os R$ 10 milhões ao Atlético. O clube celeste foi notificado pela Justiça, para depositar o valor em juízo, por causa de uma dívida antiga do clube alvinegro com a empresa WRV. Em paralelo, o caso também é analisado pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) da CBF.

O fato é que pelo menos por mais algumas semanas o pagamento ou não da dívida vai seguir com um dos assuntos para atleticanos e cruzeirenses. Mas neste domingo, pelo menos por 90 minutos, a disputa vai ser dentro de campo.

Clássico sem impacto na classificação

© Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Sóbis aparece como primeira opção para a vaga de Fred

Mesmo faltando três rodadas para o término da primeira fase do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro tem situação bastante confortável na competição. A equipe celeste precisa de apenas mais um ponto para confirmar a primeira colocação geral, garantindo assim as vantagens possíveis até a decisão do Estadual.

Dez pontos atrás do rival, o máximo que o Atlético pode conseguir é superar o América-MG na luta pela segunda posição, garantindo assim as vantagens até a semifinal, pelo menos. Por isso, o confronto deste domingo, no Horto, vale muito mais pela rivalidade dos dois maiores clubes de Minas Gerais do que pela classificação do Mineiro.

"É um jogo diferente, em que todos querem participar. Sou privilegiado em disputar o primeiro clássico com a camisa do Galo", comentou o atacante Ricardo Oliveira, um dos estreantes pelo lado alvinegro. Além dele, os também atacantes Erik e Róger Guedes vão enfrentar o Cruzeiro pela primeira vez.

Já pelo lado azul, nenhum estreante no clássico mineiro. A novidade para o lateral Edílson é o lado do confronto. Em 2005 ele defendeu o Atlético e disputou um clássico com a camisa do Galo. Partida vencida pelo Cruzeiro, por 1 a 0, com gol de Adriano Gabiru.

Cruzeiro melhor no ano, mas Galo vem de vitória

EDUARDO VALENTE/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Reação do Atlético-MG passa muito pelo bom momento de Otero

Nos primeiros dois meses de 2018, o torcedor cruzeirense comemorou muito mais do que o atleticano. A equipe está invicta no Campeonato Mineiro, com apenas um gol sofrido em oito rodadas. Apesar do bom começo na competição caseira, a Raposa foi batida pelo Racing, na estreia da Copa Libertadores, por 4 a 2, na Argentina.

Se o Cruzeiro chega ao clássico após uma derrota, o Galo venceu seu compromisso anterior, ao bater o Figueirense por 1 a 0, pela Copa do Brasil, completando quatro jogos de invencibilidade. Porém, o começo de 2018 não foi dos melhores para os atleticanos. A equipe teve um começo irregular no Mineiro e com pouco mais de 30 dias de trabalho, o técnico Oswaldo de Oliveira perdeu o emprego.

"Essa derrota ficou para trás, lá no vestiário, e a vitória deles não vai aumentar a motivação não. A motivação eles têm só de enfrentar a gente. E a gente também tem essa motivação muito grande. Acho que não muda nada não", provocou o cruzeirense Robinho.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X CRUZEIRO

Data: 4 de março de 2018, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Motivo: 9ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa e Marcyano da Silva Vicente (ambos MG)

ATLÉTICO-MG: Victor, Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias e Otero, Róger Guedes, Erik e Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi (interino).

CRUZEIRO: Fábio, Edílson, Léo, Murilo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Arrascaeta e Rafinha; Rafael Sóbis.
Técnico: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos