Atlético-MG joga mal contra o lanterna, mas vence e avança no Mineiro

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Site oficial do Atlético-MG

    O atacante Ricardo Oliveira na partida entre Uberlândia e Atlético-MG

    O atacante Ricardo Oliveira na partida entre Uberlândia e Atlético-MG

Apesar de o Campeonato Mineiro classificar oito dos 12 times participantes, o Atlético-MG precisou fazer dez dos 11 jogos da primeira fase para garantir sua vaga nas quartas de final. A classificação atleticana foi confirmada no triunfo por 2 a 0 sobre o Uberlândia, no Parque do Sabiá, com gols de Ricardo Oliveira e Luan.

Porém, como em outras exibições neste Estadual, o Galo apresentou um futebol muito ruim. Especialmente no primeiro tempo, quando ficou muito tempo com a bola nos pés e pouco conseguiu produzir. Já na etapa final, o Atlético marcou logo no começo e teve mais tranquilidade para jogar. Mas ainda é muito pouco, pensando que defender o título Mineiro, o Galo pode ter de superar Cruzeiro e América-MG.

Atuação sem um destaque positivo

O Atlético venceu o Uberlândia, mas sem ter uma grande atuação individual. Foi mais uma partida com pouco futebol apresentado e muitas dificuldades para criar jogadas. Ricardo Oliveira acertou um belo chute de fora da área, para tirar uma pressão que já existia no time alvinegro, que até o momento não estava classificado para as quartas de final.

Poderia ser pior não fosse gol mal anulado

A situação do Atlético na classificação poderia ficar pior não fosse um erro grave da arbitragem, logo aos nove minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Daniel Pereira, que marcou o gol. No entanto, o auxiliar Leonardo Henrique Pereira errou ao assinalar impedimento do jogador do Uberlândia.

Primeiro tempo ruim e um lance de perigo

Os números da etapa inicial apontam que o Atlético teve a posse de bola por 74% do tempo. Foram nove finalizações, sendo apenas três no rumo do gol. Apesar das estatísticas apontarem a superioridade atleticana, a exibição foi muito ruim. Um futebol de baixa qualidade e muita lentidão na troca de passes. Nos primeiros 45 minutos, o Galo criou apenas uma única chance de grande perigo, em que o goleiro Roni fez duas defesas consecutivas, nas finalizações de Erik e Fábio Santos.

Torcida protesta contra diretor e pede reforços

Duas faixas abertas no espaço reservado para a torcida do Atlético chamaram a atenção no Parque do Sabiá. Uma contra o diretor de futebol do clube, Alexandre Gallo, pedindo a saída do dirigente. Outra era cobrando por novos jogadores. "Quando é que os reforços de verdade chegarão?".

Gol no começo do segundo tempo abriu espaços

Divulgação Atlético-MG
Atlético-MG e Uberlândia se enfrentaram no Parque do Sabiá

Aproveitar os espaços da defesa adversário para contra-atacar com muita velocidade. É assim que o Atlético viveu seus melhores momentos em 2018. E não foi diferente contra o Uberlândia. Apesar de ser o lanterna da competição, a equipe do Triângulo Mineiro optou em jogar bem fechada. Após o gol de Ricardo Oliveira, o Uberlândia se abriu em busca do empate, dando mais espaço para o Atlético jogar. O Galo, por sua vez, perdeu boas oportunidades para ampliar o placar. O segundo gol saiu apenas aos 45, com Luan.

Galo é o 3ª e precisa de vitória por vantagem

O regulamento do Campeonato Mineiro prevê que a fase quartas de final vai ser disputada em jogo único, na casa da equipe melhor colocada. Portanto, ficar entre os quatro primeiros colocados faz diferença na decisão do mando de campo da próxima etapa. Após dez rodadas o Galo é o terceiro colocado. Para manter a posição e não depender de outros resultados, o Atlético precisa vencer o Tombense, na última rodada, no Independência.

FICHA TÉCNICA
UBERLÂNDIA 0 X 2 ATLÉTICO-MG

Data: 8 de março de 2018, domingo
Horário: 19h15 (de Brasília)
Motivo: 10ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG)
Árbitro: Wanderson Alves de Souza (MG)
Assistentes: Marconi Helbert Vieira e Leonardo Henrique Pereira (ambos MG)
Cartões amarelos: Rogério e Saulo (UBE) Patric e Adilson (CAM)
Gols: Ricardo Oliveira aos 6 e Luan aos 45 minutos do segundo tempo

UBERLÂNDIA: Roni, Cesinha, Bruno Costa, Ferron e Rogério; Daniel Pereira, Silvano, Marco Goiano (Eliomar, aos 20 do 2º), Ricardinho (Saulo, aos 20 do 2º) e Alê (Jean, aos 29 do 2º); Alfredo.
Técnico: Zé Teodoro.

ATLÉTICO-MG: Victor, Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Arouca, aos 48 do 2º), Elias e Otero, Róger Guedes (Luan, aos 17 do 2º), Erik (Tomás Andrade, aos 17 do 2º) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi (interino).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos