Aproveitamento do Atlético-MG sobe após um mês com técnico interino

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Thiago Larghi completa um mês no comando do Atlético-MG e tem 62% de aproveitamento

    Thiago Larghi completa um mês no comando do Atlético-MG e tem 62% de aproveitamento

Foi na manhã do dia 9 de fevereiro que o Atlético-MG anunciou a demissão do técnico Oswaldo de Oliveira. Em coletiva que aconteceu na Cidade do Galo, o presidente do clube, Sérgio Sette Câmara, e o diretor de futebol, Alexandre Gallo, falaram em contratar um novo treinador em no máximo quatro dias. Para o compromisso do dia seguinte, contra a Caldense, o time seria comandado por Thiago Larghi, havia chegado ao Atlético como auxiliar de Oswaldo e se tornou membro fixo da comissão técnica do clube.

Um mês depois e após algumas negativas, Thiago Larghi segue como técnico interino do Atlético. Foram sete partidas nesse período, com quatro vitórias, duas derrotas e um empate. Aproveitamento de 62% dos pontos disputados. Uma pequena melhora se comparado ao desempenho nos seis jogos sob o comando de Oswaldo em 2018. Com o antigo treinador foram duas vitórias, três empates e uma derrota. Aproveitamento de 50%.

Além da melhora no aproveitamento, com Larghi o Atlético teve uma tabela mais complicada do que foi com Oswaldo. Sob o comando do interino, o Galo enfrentou seus dois rivais locais, além de jogos como visitante na Copa do Brasil. É verdade que a equipe ainda oscila bastante, mas sem dúvida nenhuma apresentou mais futebol do que nos primeiros jogos da temporada.

"Sem dúvida, a gente vem oscilando no Mineiro, por planejamento. Mudou muita coisa, padrão de jogo. Sabíamos que aqui no Galo é intenso, temos que jogar para cima fora e dentro de casa, mas com inteligência", comentou o meia-atacante Luan.

Mais do que os números melhores, o interino Thiago Larghi tem outro fator que o ajuda a explicar as dificuldades encontradas pelo Atlético em determinadas partidas, como foi na derrota para o Cruzeiro. Desde que assumiu o comando da equipe, Larghi teve apenas uma semana inteira de treinamentos, já que foram sete partidas no intervalo de um mês.

"O entrosamento maior é só com o tempo, algo que não temos com jogos quarta e domingo. Não se faz um time com palavras e sim com treino. O tempo vai conseguir maior velocidade nas transições", comentou Larghi, após o clássico com o Cruzeiro.

E o calendário atleticano não vai dar tempo para o técnico interino trabalhar como ele quer. No domingo o Galo encerra sua participação na primeira fase do Mineiro. Na quarta-feira tem o jogo da volta com o Figueirense, pela Copa do Brasil. No outro final de semana já começa a fase final do Estadual. Ainda tem Copa Sul-Americana e logo em seguida começa o Campeonato Brasileiro.

"São situações só com entrosamento e trabalho. Muitos treinos de ataque contra defesa com intensidade, isso quando a fisiologia libera. Além disso, temos que tempo para fazer e executarmos aquilo. Com repetição e a química dos jogadores vai funcionar", completou Thiago Larghi.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos