Bruno Silva paga por "férias bem vividas" e atrasa ritmo ideal no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Cristiane Mattos/Light Press

    Volante pediu mais tempo para se adaptar no Cruzeiro e adquirir físico ideal de jogo

    Volante pediu mais tempo para se adaptar no Cruzeiro e adquirir físico ideal de jogo

Contratado por R$ 5 milhões, Bruno Silva ainda não mostrou no Cruzeiro o futebol que o destacou no Botafogo. Um dos motivos para isso estar acontecendo é a falta de ritmo de jogo e a região do campo que o volante vem atuando quando utilizado por Mano Menezes. Ainda precisando aprimorar a parte física, o veterano pede por atuações mais frequentes em campo para provar que valeu a pena ter sido contratado.

Para o técnico Mano Menezes, Bruno está pagando o preço das "férias bem vividas" pelo jogador, que teve uma última temporada intensa com o Botafogo. Além disso, o volante ainda precisou ficar de molho por causa de um acidente doméstico que o tirou dos treinos no início do ano e prejudicou sua preparação.

"O Bruno teve, no Cruzeiro, um início aquém do que a gente costumava ver. Isso é sinal de umas férias bem vividas, aproveitadas. Depois teve um pequeno acidente e levou pontos, mais uma semana. O futebol cobra isso. Mas ele fez um bom jogo (contra a URT) e a gente sabe que ele tem condições de fazer. O Bruno sabe como a banda toca aqui", comentou o treinador, no meio da semana.

Questionado sobre o assunto, Bruno admitiu que ainda está devendo.

"Como falei na chegada, eu descansei. Meu ano no Botafogo exigiu muito. Nossa equipe não tinha tanta opção como tem o Cruzeiro e aí aproveitei para descansar, porque foi um ano bem intenso, de muitos jogos. Se não me engano, fizemos cerca de 70 jogos. Tirei para descansar. Sou um jogador que meu ponto forte é a força. Consigo chegar no ataque, voltar. Estou pagando o preço ainda para tentar me condicionar", explicou o jogador.

No Botafogo, Bruno Silva se destacou como terceiro homem do meio-campo, posição ocupada frequentemente por Robinho no Cruzeiro. As funções semelhantes indicaram uma concorrência pelo setor, mas o camisa 19 largou na frente em 2018 e não saiu mais do time titular. Com seis partidas disputadas, o recém-contratado só conseguiu mostrar um futebol mais produtivo em seu último jogo, se soltando mais em campo diante da URT. Agora ele pede uma nova oportunidade de jogar e continuar a adaptação para jogar em regiões diferentes daquela que está acostumado. No último jogo, Bruno fez o papel de segundo volante e formou a dupla com Lucas Silva.

"Eu preciso de uma sequência de jogos. Sei que não estou tendo essa sequência, mas tranquilo. Vamos continuar trabalhando. Dois anos que joguei de uma forma e agora tenho que recuar um pouco mais. Ano passado fui destaque do Brasileiro jogando numa função diferente do que estou jogando agora. É um monte de coisa que muita gente não vê. Estou me adequando a nova função. Já era para estar pronto fisicamente, estou treinando, mas sou um cara que preciso estar sempre jogando para ter ritmo de jogo, porque uso muito a força. Já já, tenho certeza, vou ficar bem, 100%", disse o volante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos