Reforços não se firmam e Atlético-MG ainda não tem um time ideal

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Para Larghi, ainda não é possível dizer qual é o time considerado titular do Atlético-MG

    Para Larghi, ainda não é possível dizer qual é o time considerado titular do Atlético-MG

Apesar de classificado para a semifinal do Campeonato Mineiro e a três dias do próximo compromisso do ano, o técnico interino do Atlético-MG, Thiago Larghi, ainda não tem um time que ele possa chamar de ideal. Depois do baixíssimo desempenho contra o Figueirense, pela Copa do Brasil, o treinador realizou mudanças no time para enfrentar a URT e viu as trocas surtirem efeito. Mas isso não quer dizer que a equipe será mantida para a partida contra o América-MG, na próxima quinta. Novas trocas poderão acontecer. Nem mesmo os reforços estão garantidos entre os titulares.

"Sinceramente, não temos uma equipe titular, ainda estamos em um processo, temos intervalos curtos entre os jogos e precisamos insistir com algumas situações e testar outras. Algumas mudanças fazem parte para irmos ajeitando o time e vermos como um jogador combina com o outro. Tivemos evolução, a saída de bola já funcionou melhor. Na quarta-feira (contra o Figueirense, pela Copa do Brasil), não criamos muito, mas as oportunidades contra o URT funcionaram em diversos aspectos. Mas a escalação ideal ainda está em construção", comentou.

Dos contratados para a temporada, apenas Ricardo Oliveira é o titular inquestionável. Arouca, Danilo, Maidana e Samuel Xavier estão frequentemente na reserva. Patric e Erik são usados com mais regularidade no time titular, mas ainda não são peças garantidas para o ano. Na última partida, Róger Guedes foi mais um que perdeu a condição de titular e sequer foi usado no decorrer do jogo. O mais novo a chegar foi o argentino Tomás Andrade, que recebeu algumas chances dentro dos compromissos, mas que também não chega forte para brigar por uma vaga.

Otero não tem titularidade garantida

Apesar de o Atlético ainda não ter um time ideal, o venezuelano Otero é um dos jogadores que tinha praticamente a titularidade garantida neste início de ano por causa das boas atuações. Mas nem isso é mais possível para o meia. Dias antes da partida contra a URT, ele passou por uma cirurgia no nariz e não participou do último treino. No domingo, Otero começou a partida no banco e viu o setor ofensivo ser formado por Cazares, Luan, Erik e Ricardo Oliveira. Para o jogo contra o América, sua presença entre os onze iniciais também não é certa.

"O Otero deveria ter comunicado (sobre a cirurgia) o clube e isso não aconteceu. Eu ainda vou avaliar a situação dele, rever o jogo, ver como está o América, ver o que eles têm a oferecer. Só depois disso veremos a melhor opção para fazermos um grande jogo na quinta".

Novos reforços estão por vir

Insatisfeitos com o nível técnico abaixo do esperado neste início do ano, a diretoria atleticana já deu sinais que vai reforçar a equipe. O diretor de futebol Alexandre Gallo e o presidente Sérgio Sette Câmara já estão em constantes contatos com Thiago Larghi para avaliarem os principais pontos fracos da equipe.

"A gente fala constantemente com a diretoria, estamos abertos a nomes, mas sabemos das dificuldades. Acredito que vamos nos reforçar e o nível vai subir, assim como o entrosamento também vai aumentar e irá nos mostrar que temos um grupo forte para vencer mais partidas na temporada", concluiu Larghi.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos