Atlético-MG precisa ir bem nas decisões para comprovar evolução na defesa

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Divulgação Copa do Brasil/Staff Images

    Victor quer o Atlético-MG organizado, para evitar os contra-ataques do América-MG

    Victor quer o Atlético-MG organizado, para evitar os contra-ataques do América-MG

Setor mais criticado do Atlético-MG nas últimas três temporadas, a defesa tem apresentado bons números desde que o time passou a ser comandado por Thiago Larghi, de forma interina. São dez partidas e apenas seis gols sofridos, sendo que foram seis jogos sem sofrer gols. Provar que a defesa realmente está evoluindo é um dos desafios do time alvinegro nesta quinta-feira, contra o América-MG, às 20h, no Independência, no jogo de ida pela semifinal do Campeonato Mineiro.

Porém, em dois dos mais importantes compromissos do período, a defesa atleticana foi vazada e o time acabou derrotado. Aconteceu no clássico com o Cruzeiro, que ficou 1 a 0 para o rival, e no duelo com o Figueirense pela Copa do Brasil, vencido por 2 a 1 pelos catarinenses, mas que deu Galo na disputa de pênaltis.

Dos seis jogos sob o comando de Thiago Larghi em que o Atlético não sofreu gols, quatro foram diante de equipes que disputam a Série C do Campeonato Brasileiro para baixo. O Figueirense, no jogo de dia, e o próprio América-MG, foram as exceções. Dois importantes jogos em que a defesa alvinegra não foi superada.

"O Atlético, por suas características, é um time ofensivo, é um time técnico, que joga para frente, jogo buscando o gol o tempo todo. Mas acho que a gente tem que procurar fazer isso de forma organizada, de forma equilibrada, para não correr riscos. Porque uma derrota no primeiro confronto pode ter um peso muito grande para poder reverter depois no segundo jogo. É buscar sempre a vitória, mas de forma equilibrada, não abrindo mão também de fazer um jogo sólido defensivamente", destaca o goleiro Victor, lembrando que a vantagem de jogar por dois empates ou por derrota e vitória pela mesma diferença de gols está com o América.

Portanto, não sofrer gols nesta noite é um passo importante para o Galo dar um passo importante rumo à final do Mineiro. E o jogo que vai servir como referência para os jogadores alvinegros não será o triunfo por 3 a 0 sobre o América, na primeira fase, mas a vitória passada sobre a URT. No jogo das quartas de final o time atleticano criou bastante, mas permitiu que o adversário tivesse pelo menos quatro boas chances na partida.

Trabalhar para não permitir que o América crie chances claras é o desafio que os jogares do Atlético, como disse o volante Elias.

"Thiago vai trabalhar isso, para evitar os contra-ataques. Isso é bastante perigoso. Uma equipe como a nossa, que vem propondo o jogo, que vem atacando o adversário, sofrer contra-ataque. A URT teve algumas chances. Provavelmente o América-MG vai ver o jogo e querer explorar isso", disse o camisa 7 do Galo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X AMÉRICA-MG

Data: 22 de março de 2018, domingo
Horário: 20h (de Brasília)
Motivo: Semifinal do Campeonato Mineiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa Oliveira e Ricardo Junio de Souza (ambos MG)

ATLÉTICO-MG: Victor, Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias, Otero (Erik), Cazares e Luan; Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi (interino).

AMÉRICA-MG: João Ricardo, Norberto, Rafael Lima, Messias e Giovanni; Zé Ricardo, Juninho e Serginho; Marquinhos, Aylon e Rafael Moura.
Técnico: Enderson Moreira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos